Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Físicos aproximam-se da misteriosa antimatéria ausente - Jornal Brasil em Folhas
Físicos aproximam-se da misteriosa antimatéria ausente


Quando o Universo surgiu, cerca de 13,7 bilhões de anos atrás, o Big Bang gerou partículas de matéria e antimatéria em pares espelhados - segundo a teoria dominante.

No entanto, tudo o que podemos ver no Cosmos hoje, desde o menor inseto da Terra até a maior estrela, é feito de partículas de matéria cujos gêmeos antimatéria estão longe de serem encontrados.

Nesta quarta-feira, físicos do gigantesco laboratório de física de partículas da Europa disseram ter dado mais um passo para resolver o mistério através da observação sem precedentes de uma partícula de antimatéria que eles criaram no laboratório - um átomo de anti-hidrogênio.

O que estamos procurando é (ver) se o hidrogênio na matéria e o anti-hidrogênio na antimatéria se comportam da mesma maneira, disse Jeffrey Hangst, do experimento ALPHA da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN).

Encontrar até mesmo a menor diferença pode ajudar a explicar a aparente disparidade matéria-antimatéria e abalar o Modelo Padrão da física - a teoria dominante das partículas fundamentais que compõem o Universo e as forças que o governam.

Mas, de forma um tanto decepcionante, o mais recente e mais preciso teste até hoje não encontrou diferenças entre o comportamento de um átomo de hidrogênio e o de um anti-hidrogênio. Ainda não.

Até agora, eles parecem iguais, disse Hangst em um vídeo preparado pelo CERN.

O Modelo Padrão, que descreve a composição e o comportamento do Universo visível, não tem explicação para a antimatéria ausente.

É amplamente aceito que o Big Bang gerou pares de partículas de matéria-antimatéria com a mesma massa, mas cargas elétricas opostas.

O problema é que, assim que essas partículas se encontram, elas se aniquilam, deixando para trás nada além de pura energia - o princípio que alimenta naves espaciais imaginárias em Star Trek.

- Dentro do alcance? -

Os físicos acreditam que a matéria e a antimatéria se encontraram e implodiram pouco depois do Big Bang, o que significa que o Universo hoje não deveria conter nada além de energia residual.

No entanto, os cientistas dizem que a matéria, que compõe tudo o que podemos tocar e ver, compreende 4,9% do Universo.

A matéria escura - uma substância misteriosa percebida através de sua atração gravitacional em outros objetos - compõe 26,8% do Cosmos, e a energia escura, os 68,3% restantes.

A antimatéria, para todos os efeitos, não existe, exceto por partículas raras e de vida curta, criadas em eventos de alta energia, como os raios cósmicos, ou produzidas no CERN.

Alguns físicos teóricos acreditam que a antimatéria ausente pode ser encontrada em regiões até agora desconhecidas do Universo - em antigaláxias compostas de antiestrelas e antiplanetas.

No ALPHA, os físicos estão tentando desvendar o mistério usando o mais simples átomo de matéria - o hidrogênio, que tem um único elétron orbitando um único próton.

A equipe cria partículas de espelho de hidrogênio pegando os resíduos de antiprótons das colisões de partículas de alta energia do CERN e ligando-os a pósitrons (gêmeos de elétrons).

Os átomos de anti-hidrogênio resultantes são mantidos em uma armadilha magnética para impedir que entrem em contato com a matéria e se autoaniquilem.

A equipe então estuda a reação dos átomos à luz do laser.

Átomos de diferentes tipos de matéria absorvem diferentes frequências de luz, e sob a teoria predominante, o hidrogênio e o anti-hidrogênio devem absorver o mesmo tipo.

Até agora, parece que eles fazem isso.

Mas a equipe espera que surjam diferenças à medida que o experimento for aperfeiçoado.

Embora a precisão ainda seja insuficiente para a do hidrogênio comum, o rápido progresso feito pelo ALPHA sugere que a precisão como a do hidrogênio no anti-hidrogênio (medidas)... está agora ao nosso alcance, disse Hangst.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212