Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Nariz grande dos neandertais ajudava a sobreviver ao frio - Jornal Brasil em Folhas
Nariz grande dos neandertais ajudava a sobreviver ao frio


Se o homem de Neanderthal tinha um nariz protuberante com grandes orifícios, era para aquecer e umedecer o ar frio e seco que respirava em grande quantidade, de acordo com um estudo publicado nesta quarta-feira.

A morfologia única do homem de Neanderthal - nariz volumoso, face larga e plana e mandíbula protuberante - há muito acende o debate entre os cientistas.

Apoiando-se em modelos 3D de crânios de neandertais, de homo sapiens e de seu suposto ancestral comum, o homo heidelbergensis, uma equipe internacional determinou as diferentes evoluções do sistema respiratório humano.

Os pesquisadores demonstraram que as características dos dois primeiros permitiam aquecer e umidificar o ar de forma mais eficaz do que as do Homo heidelbergensis, sugerindo que estas duas espécies evoluiriam para melhor resistir a climas frios e/ou secos.

Além disso, as narinas dos neandertais permitiam inalar consideravelmente mais ar do que as do homo sapiens, uma particularidade que poderia ser explicada por suas necessidades energéticas mais elevadas em razão de seus corpos musculosos e sua atividade de caça.

Segundo o estudo publicado na revista britânica Proceedings, da Royal Society B, o homem de Neanderthal precisava de quase 4.480 calorias por dia para sobreviver ao inverno europeu.

Em comparação, hoje em dia um indivíduo precisa de cerca de 2.500 calorias.

E para queimar mais açúcar, gordura e proteína, eles precisavam de mais oxigênio. A evolução particular da morfologia facial dos neandertais vem, pelo menos em parte, de sua adaptação ao frio, aponta o estudo.

Os neandertais apareceram na Europa, na Ásia Central e no Oriente Médio há 200 mil anos. Eles desapareceram 30.000 anos atrás.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212