Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Consórcio especializado em eventos vence licitação do Centro de Convenções - Jornal Brasil em Folhas
Consórcio especializado em eventos vence licitação do Centro de Convenções


O consórcio Capital DF Administração de Eventos venceu a licitação de concessão do Centro de Convenções Ulysses Guimarães. O contrato para gerir a estrutura pelos próximos 25 anos será assinado 60 dias após a homologação, na próxima semana.

Formado por três empresas especializadas em eventos, o grupo é responsável pelo Centro Internacional de Convenções de Brasília, no Setor de Clubes Sul. A ideia é usar a experiência nele para atrair grandes eventos.

Segundo o secretário de Fazenda, Wilson de Paula, esse processo de concessão servirá de base para os outros em andamento. “Firmar parcerias com a iniciativa privada é parte do projeto de governo desde 2015. Parcerias público-privadas (PPP) não são simples, e o andamento aqui serve de exemplo para outras”, disse.

O próximo edital de licitação é o do Complexo Esportivo e de Lazer do Guará, a ser lançado no dia 12, também com acompanhamento do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF).
Centro de Convenções deve receber congressos médicos e eventos corporativos

O consórcio pagará ao governo de Brasília cerca de R$ 3,8 milhões no ato de assinatura do contrato, mais R$ 2,6 milhões de outorga anual e R$ 1,2 milhão de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). “Temos um déficit anual, em média, de R$ 3,5 milhões com o centro. Sairemos disso para arrecadarmos com a outorga”, reforçou o secretário de Fazenda.

R$ 12 milhõesValor a ser investido pelo consórcio Capital DF na reforma do Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Outros cerca de R$ 12 milhões devem ser investidos na reforma do espaço. A revitalização da estrutura do Centro de Convenções Ulysses Guimarães será o primeiro passo do consórcio, antes da captação de eventos.

“Queremos deixar a estrutura tão ideal quanto a localização do centro, a 12 minutos do aeroporto e bem centralizada. Depois, captaremos eventos, principalmente congressos médicos e eventos corporativos”, explicou o consultor geral do Capital DF, Marcos Cumagai.

Palco ideal para eventos de médio e grande porte, o Centro de Convenções tem 54 mil metros quadrados de área construída. A estrutura é dividida em três alas e cinco auditórios. Há ainda 13 salas moduláveis, áreas de apoio e espaços para feiras e exposições.
O que faltou na primeira sessão de licitação do Centro de Convenções

Dois detalhes ficaram pendentes para a habilitação do Capital DF na primeira sessão de licitação, em 27 de março. A comissão presidida pelo subsecretário de Parcerias Público-Privadas, Rossini Dias, pediu cinco dias úteis para analisar a documentação entregue.

“Faltava o consórcio apresentar o termo de responsabilidade de eventos já contratados e a documentação comprobatória da capacidade técnica. Tudo isso foi entregue”, disse Rossini.

Pelo termo, o grupo se compromete a não romper contratos de eventos já firmados pelo governo. A documentação comprobatória especifica se o representante da empresa responsável pela assinatura na licitação está habilitado para fazê-lo. A comissão não encontrou problemas.

Três empresas especializadas no setor formam o consórcio Capital DF Administração de Eventos: Centro Internacional de Convenções Brasil S.A, ESB 116 Administração e Participações Ltda. e VGS Produções.

Edição: Marina Mercante

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212