Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Abr de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Brasil diz na ONU que migrações representam riqueza e diversidade - Jornal Brasil em Folhas
Brasil diz na ONU que migrações representam riqueza e diversidade


O representante brasileiro na 51ª. sessão da Comissão sobre População e Desenvolvimento das Nações Unidas, realizada nesta segunda-feira (9) na sede da ONU em Nova York, defendeu o acolhimento a migrantes como um fator promotor de riqueza e diversidade. A reunião, que analisa as tendências de crescimento populacional e desenvolvimento em todo o mundo, além de integração, deve terminar na sexta-feira. A informação é da ONU News;

Em seu discurso sob o tema Cidades Sustentáveis, Mobilidade Humana e Migração Internacional, o secretário especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Hussein Kalout, destacou que o Brasil “tem uma matriz social composta por uma lógica migratória que abarca diversos imigrantes de todos os lugares do mundo. Essa é a nossa força. É a força da nossa nação. É característica do Brasil a integração e a coesão, e o respeito às diferenças e aos direitos humanos”
Brasília - Roseann Kennedy entrevista o secretário Especial de Assuntos Estratégicos, Hussein Kalout

O secretário Especial de Assuntos Estratégicos, Hussein Kalout, em entrevista a Roseann Kennedy na TV Brasil TV Brasil/Arquivo

Segundo Kalout, em depoimento à ONU News, “a mensagem do Estado brasileiro nesta conferência, é pela tolerância e pelo respeito às diferenças. Sobretudo no que diz respeito ao problema imigratório. Em muitos países isso é visto como um problema, enquanto nós (Brasil) vimos isso como uma das fortalezas do nosso desenvolvimento socioeconômico”.

Ele destacou que, recentemente, o governo brasileiro apresentou uma das mais modernas legislações sobre migrantes, oferecendo aos mesmos inúmeros direitos que em outros países não são tão flexíveis. Como o acesso à saúde, acesso à educação e a bens. “Na nossa percepção o imigrante não pode ser tratado de uma forma discriminatória. Por essas razões a nossa mensagem é sobretudo num mundo, cada vez mais globalizado, tratar essa temática com mais humanismo em conformidade com as leis internacionais,” falou.

Ecosoc

A Comissão sobre População das Nações Unidas foi estabelecida pelo Conselho Econômico e Social da ONU (Ecosoc) em outubro de 1946. Em 1994, a Assembleia Geral decidiu que o nome deveria mudar para Comissão sobre População e Desenvolvimento.

Edição: Augusto Queiroz

 

Últimas Notícias

Ex-presidente do Peru tenta se matar ao receber ordem de prisão
Ex-presidente do Peru está em estado grave após tentativa de suicídio
Governo argentino lança pacote de medidas para combater inflação
PRF apreende no Rio 300 mil maços de cigarros contrabandeados
Famílias de baixa renda de Brumadinho recebem auxílio emergencial
Governo autoriza uso da Força Nacional para segurança na Esplanada
Chega a 18 número de mortos no desabamento no Rio de Janeiro
Fachin pede manifestação de Moraes sobre inquérito de fake news

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - EXPEDIENTE