Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Países desenvolvidos precisam de imigrantes para reforçar mão de obra, diz FMI - Jornal Brasil em Folhas
Países desenvolvidos precisam de imigrantes para reforçar mão de obra, diz FMI


Os países desenvolvidos deveriam se abrir à mão de obra imigrante para conter a constante redução de sua população ativa e uma eventual desaceleração econômica pelo envelhecimento da população, sugeriu nesta segunda-feira (9) o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Embora receber imigrantes trazer problemas e potencialmente despertar dificuldades políticas, também poderia ser algo benéfico para os países receptores, apontou a entidade um dos documentos anteriores à sua assembleia com o Banco Mundial.

Para os peritos do Fundo, embora existam políticas para integrar melhor setores marginalizados do mercado de trabalho - como mulheres e idosos -, as economias avançadas não poderão combater a retração econômica ativa provocada pelo envelhecimento da força de trabalho.

O documento foi divulgado quando diversas economias desenvolvidas são abaladas por um forte movimento antiimigração.

Esta realidade permitiu o triunfo de uma aliança de ultra direita na Itália e uma nova vitória do nacionalismo na Hungria, enquanto nos Estados Unidos o presidente Donald Trump levanta sua retórica agressiva contra imigrantes.

Na semana passada, Trump anunciou a mobilização de tropas da Guarda Nacional na fronteira com o México para reforçar a vigilância contra a chegada de imigrantes.

A Organização das Nações Unidas já alertou que a população dos países desenvolvidos se reduzirá quase à metade em meados do século atual.

De acordo com o documento do FMI divulgado nesta segunda, as pessoas que integram atualmente a população economicamente ativa terão que sustentar em poucas décadas quase o o dobro das pessoas de idade avançada que atualmente.

Se não houver mais pessoas que participem do mercado de trabalho, o envelhecimento da população poderia frear o crescimento das economias avançadas, e em muitos casos colocar em risco a sustentabilidade de seus sistemas de previdência social, apontou.

Políticas migratórias mais restritivas exacerbam significativamente o efeito negativo que o envelhecimento da população tem sobre a participação do mercado de trabalho.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212