Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Procon-PB aborda direitos de deficientes visuais durante seminário em João Pessoa - Jornal Brasil em Folhas
Procon-PB aborda direitos de deficientes visuais durante seminário em João Pessoa


A Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado da Paraíba (Procon-PB) participou, nessa segunda-feira (9), de um debate sobre os direitos de consumidores com deficiência visual. Entre os temas que foram abordados estão a acessibilidade e o Sistema Braille. Além do Procon-PB, o evento, realizado em João Pessoa, reuniu várias instituições, a exemplo do Ministério Público Estadual (MP-PB) e da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Na ocasião, a superintendente do Procon-PB, Késsia Liliana, falou das fiscalizações em estabelecimentos bancários e em restaurantes, que devem oferecer o cardápio em Braille. Késsia abordou, ainda, a Lei Estadual 9.420, que obriga as empresas prestadoras de serviços como energia elétrica e telefonia confeccionarem o demonstrativo de consumo em Braille para atender consumidores com deficiência visual. “Paralelamente às ações que competem ao Procon-PB, é muito importante que o consumidor também solicite o serviço em Braille na empresa prestadora”, alertou.

A superintendente do Procon-PB destacou, ainda, que o Braille é uma ferramenta central de leitura, e que as empresas devem ficar atentas no sentido de fornecerem esse processo de inclusão. “Atualmente, temos livros em Braille, em empresas de cosméticos e até joalherias. Isso reforça ainda mais a necessidade e a obrigação das empresas de oferecerem seus serviços também em Braille, promovendo a inclusão”, disse, destacando o exemplo do Jornal A União, que tem versões em Braille.

Durante o debate, Késsia Liliana explicou também que até as lan-houses devem oferecer serviço adaptado para deficientes visuais. “São constantes as reclamações de estudantes com deficiência visual sobre a não oferta desse serviço por parte desses estabelecimentos. Uma lan-house que tem cinco computadores, por exemplo, um deverá ser adaptado para deficientes visuais”, disse. “Em caso de dez computadores, por exemplo, deverá ainda haver uma impressora e papel apropriado para impressão em Braille”, prosseguiu.

A superintendente do Procon-PB ressaltou que o órgão irá fiscalizar todas as lan-houses para que os estabelecimentos cumpram a lei. “A população também pode colaborar com as nossas fiscalizações, ligando para o telefone 151”, concluiu.

 

Últimas Notícias

Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
John Forman recusa cargo no Conselho de Administração da Petrobras
Em visita oficial, Macri é recebido no Planalto por Bolsonaro
Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Produção de bicicletas aumenta 15,9% no Brasil
Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212