Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Vereadores criticam falta de serviço funerário municipal - Jornal Brasil em Folhas
Vereadores criticam falta de serviço funerário municipal


O vereador Edílson Ferreira (MDB), durante sessão ordinária desta quarta-feira, 11, trouxe à tona um grave problema que vem atingindo grande parcela da população mais carente de Aparecida de Goiânia, a dificuldade de arcar com os serviços funerários de seus familiares.

"Como uma família que vive com salário mínimo vai dar conta de adquirir o caixão e embalsamar seu ente querido? Nós estamos aqui pra lutar por essa classe que é menos favorecida." questionou Edilson.

Sobre o problema, o vereador Araújo (PPS) explicou que o serviço funerário social em Aparecida é feito de forma privada. Segundo ele, o município, atualmente, por uma questão legal, não presta serviços como transporte, fornecimento de caixões, dentre outros.

“A prefeitura funciona apenas como central de óbito, que repassa o trabalho funerário ao particular, em um esquema de rodizio, de cinco solicitações pra cada”, explicou Araújo, que ainda propôs a formação de comissão de vereadores para buscar embasamento legal, com intuito de acelerar uma lei de assistência social que realmente possibilite a prefeitura disponibilizar serviços como o de funerária publica, o que hoje não é possível.

Para o vereador Isaac Martins (PR), Araújo tem razão ao apontar a falta de uma lei de assistência social como um dos entraves das atividades sociais da prefeitura.

“Hoje a secretaria de assistência social está engessada. Existe vários serviços que a pasta tem interesse em disponibilizar, mas é legalmente impedida. Ainda, infelizmente, essa obrigação social de oferecer serviço funerário foi repassada ao empresário e este, por sua vez, muitas vezes não está disposto a realizar o trabalho”, lamentou o vereador.

A ideia de formar uma comissão pra tratar da elaboração de uma lei de assistência social, em parceria com a prefeitura, foi bem aceita pelos demais vereadores presentes, que decidiram reunir-se com a secretária municipal de assistência social, Mayara Mendanha, para iniciar os debates sobre o tema.

Em tempo, o vereador Araújo lembrou que hoje a central funerária está ligada a pasta de regulação urbana. Entretanto, o vereador Mazinho (SD) sugeriu que comissão, quando formada, proponha que qualquer serviço funerário volte à cargo da secretaria de assistência social.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212