Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ministério Público do Pará instaura inquérito para apurar rompimento de represas - Jornal Brasil em Folhas
Ministério Público do Pará instaura inquérito para apurar rompimento de represas


O Ministério Público do Pará instaurou inquérito civil para apurar as circunstâncias que levaram ao alagamento de parte da cidade de Paragominas. A prefeitura decretou estado de calamidade pública por causa dos danos causados pelas fortes chuvas que atingiram o município na madrugada de quinta-feira (12).

O rompimento de barragens de represas na região contribuiu para o aumento do volume de água dos rios. O nível do Rio Uraim, o principal do município, elevou em 4 metros, afetando mais de 350 famílias e deixando cerca de 100 desabrigadas. Duas crianças morreram.

“O inquérito civil visa responsabilizar civil e criminalmente os responsáveis pela construção de pelo menos 5 represas na cidade e também os órgãos que tenham se omitido na fiscalização a fim de prevenir o rompimento das mesmas”, informou o MPPA em nota.

O órgão está trabalhando agora no levantamento dos danos causados pelo rompimento das represas, que são barragens nos rios, feitas em propriedades particulares usadas, por exemplo, para criação de peixes.

O resultado do relatório técnico subsidiará as ações criminais e cíveis contra proprietários das fazendas onde as represas romperam.

O Ministério Público também já requisitou, em caráter de urgência, ao Instituto Médico Legal, a realização de perícia nas fazendas a fim de subsidiar as ações. “A apuração envolverá tanto a conduta dos fazendeiros quanto a eventual omissão dos órgãos com atribuição para fiscalizar essas construções”, informou.

A prefeitura de Paragominas informou que também entrará com uma ação no Ministério Público para que as medidas legais e cabíveis sejam aplicadas. A Secretaria de Meio Ambiente do município está com equipes próximo às nascentes dos rios Uraim e Paragominas, fazendo o levantamento das propriedades onde as barragens se romperam para, com isso, já autuar e aplicar multa aos proprietários.

A situação no município está estável e o nível dos rios baixou. As equipes da prefeitura e do governo do estado continuam atuando nos restabelecimentos dos serviços e estruturas afetadas e no atendimento às famílias desabrigadas.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212