Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Estudantes revezam-se em ocupação da reitoria da UnB - Jornal Brasil em Folhas
Estudantes revezam-se em ocupação da reitoria da UnB


Cerca de 180 estudantes revezam-se, desde as 14 horas desta quinta-feira (12), na ocupação da reitoria da Universidade de Brasília (UnB). Segundo os estudantes, o ato é em defesa de verbas para o custeio das atividades acadêmicas. Eles querem uma audiência com a direção da universidade e pretendem manter o movimento até segunda-feira (16). A UnB informou que poderá participar da reunião.

Na manhã desta sexta-feira (13), muitos estudantes, alguns deles mascarados, impediam o acesso de pessoas não ligadas ao movimento aos andares superiores do prédio. As janelas do último andar, onde fica a reitoria, ficaram cobertas, e não era possível ver o interior da sala. Segundo seguranças do prédio, a ocupação foi tranquila e rápida, com os estudantes indo direto às diretorias, onde permaneceram, e não houve problemas durante a madrugada.

A coordenadora-geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UnB, Scarlett Rocha, disse que a entidade não participou da ocupação e definirá sua posição sobre o ato e as recentes reivindicações feitas em manifestações no campus e no Ministério da Educação (MEC) em assembleia na próxima segunda-feira (16). “Ao que parece, a ocupação já está consolidada, tranquila e organizada”, afirmou Scarlett.

Ela ressaltou que, no DCE, há um grupo favorável à manutenção do foco das reivindicações no MEC, e não na UnB. Scarlett considera justas as reivindicações dos estudantes que ocupam a reitoria, mas defende a ampliação das discussões para uma gama maior da comunidade universitária. “Há uma tendência de, a exemplo UnB, da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Federal de São Paulo, o movimento de ocupação se nacionalizar”, afirmou.

A ocupação da reitoria da UnB ocorre em meio a uma crise financeira que atinge também outras universidades públicas. A instituição havia anunciado que, diante da restrição orçamentária, adotaria medidas de redução de recursos, como a demissão de funcionários terceirizados, o cancelamento de contratos de estágio e aumento nos preços no restaurante universitário.

Em nota no Facebook, os estudantes que ocupam a reitoria manifestaram-se contra as medidas e defenderam a manutenção das bolsas de permanência, pagas a alunos de baixa renda, e a volta dos porteiros no turno da noite. Sobre a situação financeira, pedem que o MEC libere as verbas arrecadadas pela UnB, além de transparência nas contas e auditoria nos contratos com prestadores de serviço.

Crise financeira

A direção da UnB já havia informado que os recursos disponíveis eram insuficientes para o custeio da estrutura. Em março, em audiência aberta à comunidade, foi apresentado o quadro financeiro, e a reitoria estimou déficit de R$ 92 milhões para o ano de 2018.

Na terça-feira (10), estudantes, professores e servidores promoveram um ato em frente ao MEC e pediram mais recursos. Eles ocuparam a sede do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

Divergências

Segundo o MEC, as informações apresentadas pela direção da UnB são diferentes dos dados oficiais. De acordo com o Executivo, o orçamento da universidade aumentou de R$ 1,66 bilhão para R$ 1,73 bilhão de 2017 para 2018. As verbas para custeio tiveram aumento de 12%, e 60% já foram liberadas este ano.

Em nota divulgada ontem, a reitoria da UnB respondeu ao MEC. Conforme a UnB, embora o orçamento global tenha aumentado, os recursos para manutenção caíram de R$ 379 milhões, em 2016, para R$ 229 milhões, em 2018. Segundo a UnB, a verba para manutenção foi reduzida em R$ 80 milhões. Para a UnB, o problema é a verba prevista para este ano ser insuficiente. No comunicado, a instituição informa que vem adotando medidas de economia, como cortes em contratos terceirizados e economia em consumo de água, e diz que apresentou ao MEC um plano de obras para colocar as demandas de investimento para o ano.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212