Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Jul de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Polícia francesa reprime protesto estudantil em Sorbonne - Jornal Brasil em Folhas
Polícia francesa reprime protesto estudantil em Sorbonne


O movimento de oposição à reforma de acesso às universidades na França se endureceu nesta sexta-feira (13), depois que a Polícia retirou manifestantes que protestavam, ontem à noite, na prestigiosa Universidade de Sorbonne em Paris.

As forças policiais intercederam para evacuar cerca de 200 estudantes que ocupavam o histórico estabelecimento para protestar contra a reforma promovida pelo presidente Emmanuel Macron.

Depois de três horas de negociações sem sucesso, a Polícia interveio e esvaziou o estabelecimento na calma, indicou a reitoria da instituição.

A universidade anunciou que permanecerá fechada até segunda-feira por questões de segurança.

Desde março, estudantes franceses ocupam várias universidades para protestar contra a reforma educacional de Macron, que quer conceder às universidades públicas o poder de estabelecer critérios de admissão.

Para os estudantes, essa reforma é um primeiro passo para um sistema de seleção até agora tabu no país da educação gratuita para todos.

Vamos continuar aqui, porque queremos que o governo nos escute. As pessoas estão irritadas, vemos isso por todos os lados, afirmou uma estudante da Universidade Paris-Tolbiac, que pediu para não ser identificada.

Em Lyon (centro-leste), a reitoria da Universidade Lumière-Lyon-2 pediu a intervenção da polícia, que evacuou, nesta madrugada, o estabelecimento que estava ocupado desde o dia anterior.

Outras universidades foram esvaziadas nos últimos dias, incluindo Nanterre, perto de Paris, onde começou o grande movimento de protesto estudantil de maio de 1968.

Ao todo, quatro universidades (de um total de 70) estão completamente bloqueadas, ou fechadas, e vários locais universitários (de 400) estão afetados por distúrbios, segundo o Ministério da Educação.

Em entrevista pela televisão na quinta-feira, Macron disse que os protestos são feitos por agitadores profissionais, e não por estudantes.

Se os estudantes quiserem passar em seus exames no final de ano, o melhor que podem fazer é estudar, acrescentou o presidente francês.

 

Últimas Notícias

Valor corrigido da cota do PIS/Pasep já pode ser conferido
Preço da cesta básica paulistana tem alta de 2,95% em junho
Banco Central divulga ranking de queixas a bancos no segundo trimestre
Embraer anuncia venda de 25 jatos para United Airlines
Presidente da AEB reclama protagonisno do comércio exterior
Exportação de suco de laranja registra alta de 29%, puxada pelos EUA
Médias empresas terão de ingressar no eSocial a partir de hoje
FMI reduz para 1,8% previsão de crescimento para o Brasil em 2018

MAIS NOTICIAS

 

Relatório final da LDO pode ser entregue hoje na Comissão de Orçamento
 
 
Parecer da LDO veta renúncia fiscal, reduz custeio e congela salários
 
 
EBC suspende perfis nas redes sociais durante período eleitoral
 
 
Câmara pode votar nesta quarta projeto da Escola sem Partido
 
 
Brasil e Vietnã assinam acordos em aviação e agricultura
 
 
Toffoli cassa decisão de Moro e livra Dirceu de tornozeleira

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212