Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Polêmica na Alemanha por prêmio a rappers acusados de antissemitismo - Jornal Brasil em Folhas
Polêmica na Alemanha por prêmio a rappers acusados de antissemitismo


A polêmica crescia neste sábado (14) na Alemanha depois que uma dupla de rap acusada de antissemitismo por letras nas quais se comparam com presos de Auschwitz recebeu um prêmio no Dia da Lembrança do Holocausto.

Os rappers alemães Kollegah e Farid Bang fazem referência ao campo de extermínio nazista em sua canção 0815, na qual dizem que seus corpos estão mais definidos que o de um preso de Auschwitz.

Na quinta-feira venceram o prêmio Echo na categoria Hip-Hop/Urbano, após venderem mais de 200 mil cópias de seu álbum Jovem, brutal e belo 3.

Na própria quinta-feira, Israel celebrou o Yom HaShoah, o Dia da Lembrança do Holocausto, em memória dos seis milhões de judeus que morreram nos campos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Os dois rappers disseram que rejeitam qualquer forma de antissemitismo e Kollegah ofereceu ingressos gratuitos por toda a vida para os fãs judeus da dupla.

Mas as letras da música geraram um forte debate na Alemanha, onde a memória dos crimes do nazismo ainda está viva.

O ministro alemão de Justiça, Heiko Maas, disse que tais provocações antissemitas são simplesmente repugnantes. É uma vergonha que este prêmio tenha sido entregue no Dia da Lembrança do Holocausto.

Agora na Alemanha alguém é recompensado por depreciar as mulheres, por exaltar a violência e por fazer piada das vítimas de Auschwitz, disse ao jornal Bild Ronald Lauder, presidente do Congresso Judeu Mundial.

O fato de que responsáveis da indústria musical premiem tais comentários com a desculpa da arte e da liberdade de expressão é escandaloso, declarou Josef Schuster, presidente do Conselho Central de Judeus na Alemanha.

Antes de os rappers vencerem o prêmio Echo, o Comitê Internacional de Auschwitz disse que sua presença na cerimônia de premiação era um tapa na cara dos sobreviventes do Holocausto.

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212