Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Líderes pedem garantias de que eleição na Venezuela seja justa e democrática - Jornal Brasil em Folhas
Líderes pedem garantias de que eleição na Venezuela seja justa e democrática


Os chefes de Estado e de Governo do Grupo de Lima, formado por 14 países das Américas que se opõem politicamente à administração de Nicolás Maduro, além do primeiro ministro das Bahamas e do vice-presidente dos Estados Unidos, divulgaram uma declaração conjunta na noite de sábado (14), em Lima, ao final da Cúpula das Américas, em que manifestam preocupação com “o agravamento da crise política, econômica, social e humanitária” da Venezuela.

O grupo de Lima é composto por Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia.

No comunicado, os países fazem um chamamento “urgente” ao governo venezuelano para que as próximas eleições presidenciais, previstas para o dia 20 de maio, tenham as “garantias necessárias para um processo livre, justo, transparente e democrático, sem presos políticos, que inclua a participação de todos os atores políticos venezuelanos” e dizem que o resultado das eleições não terá legitimidade e credibilidade se essas condições não forem respeitadas.

Os chefes de Estado e de Governo também reforçaram o pedido já feito ao governo venezuelano para que permita a entrada de ajuda humanitária no país e convidam “organismos especializados, agências, fundos e programas do Sistema das Nações Unidas e da OEA” a iniciarem de “maneira imediata” um programa de assistência humanitária “para aliviar a situação de sofrimento e escassez sofrida pelo povo da Venezuela” em decorrência da crise de abastecimento no país, especialmente alimentos e remédios.

A declaração também encoraja membros da comunidade internacional “a apoiar os esforços e decisões dos países da região, a fim de contribuir para o restabelecimento da democracia na Venezuela”.

No texto, os países reafirmam seu apoio à Assembleia Nacional da Venezuela e dizem que “os atos jurídicos que conforme à sua Constituição requeiram autorização da mencionada assembleia somente serão reconhecidos quando esta os tiver aprovado”.

Edição: Lílian Beraldo

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212