Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Condições de refugiados e migrantes no Iêmen assustam a Acnur - Jornal Brasil em Folhas
Condições de refugiados e migrantes no Iêmen assustam a Acnur


A Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), está “profundamente preocupada” com a piora da situação dos refugiados, migrantes e candidatos a asilo chegados recentemente ao Iême, país assolado por conflitos e guerra divil.

Para o porta-voz da Acnur, William Spindler, o “conflito inabalável, a deterioração das condições económicas e o aumento da criminalidade estão a expor as pessoas a danos e exploração.”
As condições dos migrantes e refugiados no Iêmen são extremamente precárias

As condições dos migrantes e refugiados no Iêmen são extremamente precárias ONU/Ocha/Giles Clarke

Segundo a Acnur, têm aumentado os relatos de extorsão, tráfico e deportação no país. Spindler explicou que muitos migrantes “são presos ou detidos, vítimas de abuso e depois empurrados para o mar ou forçados a regressar ao seu país usando os mesmos contrabandistas que os trouxeram.” Em janeiro, mais de 50 somalis morreram afogados durante uma dessas operações.

A agência da ONU também registou casos de extorsão. Em março, um grupo de migrantes da Etiópia foi levado até a fronteira para ser deportado. Quando chegaram, foram detidos por contrabandistas, que exigiram US$ 700 das famílias para os libertar.

Detenções e humilhações

Desde fevereiro, a Acnur tem acompanhado o caso de cerca de 100 pessoas que foram detidas quando chegaram ao Iêmen. A agência também acompanha “numerosos relatos” de abusos dentro dos centros de detenção, incluindo violências sexual e física.

Segundo o porta-voz, os sobreviventes descrevem “serem forçados a testemunhar execuções sumárias, serem atingidos por tiros, espancados regulamente, violações de adultos e crianças, humilhação, incluindo nudez, e privação de comida.”

A Acnur disse que as suas tentativas de intervir nestes casos têm sido em vão, devido às estruturas complexas de um país em guerra. A agência também pede acesso sem restrições às pessoas que precisam de ajuda.

Pior crise humanitária do mundo

A ONU considera a situação humanitária no Iêmen a pior do mundo, mas o país continua a ser um destino de migração e trânsito para migrantes do extremo nordeste da África, que pretendem chegar à Península Árabica e além.

Por conta disto, a Acnur tem alertado para os riscos de atravessar um país em guerra. No ano passado, lançou uma campanha com o título , Travessias Perigosas (“Dangerous Crossings”, em inglês) advertindo para os perigos desse tipo de jornada.

Edição: Juliana Andrade

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212