Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 FMI prevê crescimento global sólido até 2019, mas alerta para riscos - Jornal Brasil em Folhas
FMI prevê crescimento global sólido até 2019, mas alerta para riscos


A economia global deve se expandir a 3,9% em 2018 e 2019 impulsionada pelos Estados Unidos e a zona do euro, um cenário ofuscado, no entanto, pelas probabilidades de tensões comerciais e a desaceleração na China, diz o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgado nesta terça-feira (17).

Em seu mais recente Panorama Econômico Mundial, a entidade financeira internacional não alterou a previsão de crescimento divulgada em janeiro, embora tenha revisado levemente para cima a estimativa de aumento nas economias desenvolvidas e nos Estados Unidos.

Ainda de acordo com o FMI, a economia global fechou 2017 com crescimento de 3,8%, um desempenho considerado o mais sólido desde 2011.

No relatório, o FMI expressou confiança de que as economias avançadas vão crescer mais rápido que seu potencial em 2018 e 2019, enquanto a zona do euro se inclinará a políticas monetárias mais ajustáveis, e os EUA se aproximarão, graças à reforma fiscal, do pleno emprego.

Em relação à zona do euro, o FMI estimou que o crescimento deste ano será de 2,4%, com elevação de 0,2 ponto em relação à previsão de janeiro.

Contudo, o FMI admitiu se projeta que o crescimento se enfraquecerá a partir de 2019, em uma tendência que deverá colocar a diversos países com panoramas desafiantes de médio prazo.

Para o economista-chefe do FMI, Maurice Obstfeld, os riscos geopolíticos não devem ser desconsiderados; e, claro, a recente escalada de tensões sobre o comércio apresenta um risco crescente.

- Impulso não é garantido -

Já na introdução do estudo, o FMI apontou que o impulso registrado na economia global no ano passado não é garantido.

Entre as nuvens pesadas que pairam neste cenário, se destacam a perspectiva de um conflito comercial entre Washington e Pequim, e o efeito negativo que a reforma fiscal deve ter sobre a economia americana nos próximos anos.

Para Obstfeld, apesar das boas notícias no curto prazo, o cenário para o longo prazo é mais sóbrio.

Para o FMI, a reforma fiscal aprovada pelos Estados Unidos deve impulsionar um crescimento de 2,9% neste ano e de 2,7% em 2019, mas a partir de 2020 passará a frear o desempenho econômico.

Na visão de Obstfeld, a economia global deve declinar gradualmente a cerca de 3,7% depois de 2019.

O estudo do FMI destacou que o comércio internacional alcançou níveis históricos em 2017, mas começou 2018 sob a sombra de tensões comerciais que, no caso de não serem controladas, podem ter efeitos dramáticos.

O fato de as maiores economias estarem flertando com uma guerra comercial em meio à ampla expansão econômica pode ser paradoxal, apontou Obstfeld.

Por isso, ele indica que a perspectiva de imposição de restrições ao comércio e medidas de represália ameaçam erodir a confiança e descarrilar prematuramente o crescimento global.

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212