Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Laboratório japonês testará detecção de câncer com amostras de urina - Jornal Brasil em Folhas
Laboratório japonês testará detecção de câncer com amostras de urina


Um laboratório japonês vai iniciar o que apresenta como os primeiros testes no mundo destinados a detectar o câncer por meio da análise de amostras de urina, o que facilitaria o diagnóstico da doença.

O grupo Hitachi desenvolve há dois anos uma tecnologia que pretende detectar o câncer de mama ou do colo a partir de exames de urina.

Agora a empresa vai começar a fase de testes com base em 250 amostras para determinar se estas podem ser analisadas a temperatura ambiente, informou o porta-voz da Hitachi, Chiharu Odaira.

Se este método for colocado em prática, será muito mais simples para as pessoas passar por exames para a detecção do câncer, já que não precisarão mais comparecer a um laboratório para um exame de sangue, completou.

O laboratório também trabalha na detecção de câncer nas crianças.

Esta técnica seria menos invasiva que os exames de sangue e revelaram ser promissores no diagnóstico de oito tipos de tumores antes de sua propagação para outras partes do corpo, segundo estudos publicados no início do ano nos Estados Unidos.

Os métodos comuns de diagnóstico do câncer de mama consistem em uma mamografia seguida de uma biópsia no caso de detecção de risco.

Para o câncer do colo é necessário um exame de fezes e uma colonoscopia para os pacientes de risco.

A tecnologia da Hitachi se concentra no estudo de biomarcadores, indicadores característicos de uma doença, nos resíduos encontrados na urina, explicou a empresa em um comunicado.

O procedimento tem por objetivo melhorar o diagnóstico precoce do câncer, para salvar vidas e reduzir os custos, explicou Odaira.

A experiência vai acontecer de abril a setembro em cooperação com a Universidade de Nagoya, no centro do Japão.

Nosso objetivo é utilizar esta tecnologia até 2020, mas isto dependerá de vários parâmetros, incluindo a obtenção das autorizações, completou Odaira.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212