Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ex-presidente romeno é acusado de crimes contra a humanidade - Jornal Brasil em Folhas
Ex-presidente romeno é acusado de crimes contra a humanidade


O ex-presidente romeno Ion Iliescu foi acusado de crimes contra a humanidade pelos sangrentos dias que se seguiram ao levante anticomunista de dezembro de 1989, anunciou nesta terça-feira (17), em Bucareste, a promotoria do Tribunal Superior de Cassação.

Estas acusações se concentram nas atitudes tomadas após a queda do ditador comunista Nicolae Ceaucescu e de sua mulher, Elena, julgados e executados em 25 de dezembro de 1898.

Para os investigadores, essas medidas, que naquele momento se somavam à psicose terrorista que havia chegado ao ápice entre militares e civis armados, provocaram muitas situações de fogo amigo.

Ion Iliescu aceitou e ratificou as medidas militares, algumas delas para manipular, segundo um comunicado dos fiscais.

No total, 1.104 pessoas morreram na Romênia durante os eventos de dezembro de 1989: 162 antes da queda de Ceaucescu, que ordenou a repressão a manifestações, e 942 nos dias posteriores. O balanço, 28 anos depois, continua a ser questionado.

Iliescu governou a Romênia de 1989 a 1996 e de 2000 a 2004.

O político de 88 anos afirma, por sua parte, que mantém a cabeça erguida diante do julgamento da História.

Uma revolta popular criou um vazio de poder. Pessoas das mais diversas áreas da sociedade tentaram dar sentido à mudança (...). Agora, são acusados de se atreverem a isso, escreveu na semana passada em seu blog.

Este anúncio representa uma nova etapa no processo, arquivado em 2015 e reaberto em 2016 por decisão do Tribunal Superior de Cassação.

Dois altos funcionários do Exército também foram acusados, acrescentou a promotoria.

Yosif Rus, ex-comandante da aviação militar, é acusado pela morte de 48 pessoas no aeroporto de Otopoeni em 23 de dezembro de 1989, quando militares do Ministério da Defesa e Segurança (polícia da política secreta) dispararam uns contra os outros durante a confusão.

No início de abril, os promotores solicitaram sinal verde ao atual presidente romeno, Klaus Iohannis, para processar Iliescu e o ex-primeiro-ministro Petre Roman em outra seção do Dossiê da Revolução. Iohannis deu sua aprovação na semana passada.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212