Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 FMI melhora projeção de crescimento para o Brasil em 2018 e 2019 - Jornal Brasil em Folhas
FMI melhora projeção de crescimento para o Brasil em 2018 e 2019


O Fundo Monetário Internacional (FMI) estimou que a economia brasileira, a maior da América Latina, vai crescer 2,3% neste ano e 2,5% em 2019, impulsionada por uma recuperação do consumo e do investimento.

Nos dois anos casos, a estimativa é 0,4 ponto maior que a previsão da instituição em janeiro.

Após uma profunda recessão em 2016 e 2016, a economia do Brasil voltou ao crescimento em 2015 (1%) e deve melhorar para 2,3% em 2018 e 2,5% em 2019, auxiliada por um consumo privado e um investimento mais fortes, afirma a entidade.

A expansão a médio prazo se moderaria a 2,2%, pressionada pelo envelhecimento da população e uma estagnação da produtividade, acrescenta.

A previsão brasileira para este ano é maior que a média estimada para a América Latina, de 2%. Em 2019, o Brasil fica 0,3 ponto abaixo da média de 2,8%.

Em nível global, o organismo estimou um crescimento de 3,9%, tanto para este ano, como para o próximo.

Em um ano eleitoral, o FMI destacou os riscos do atual ambiente político para a economia.

A incerteza política aumentou os riscos para implementar reformas, ou a possibilidade de reorientar as agendas, disse o FMI, citando também México e Colômbia, ambos com eleições marcadas para este ano.

No setor desemprego, o fundo disse que a taxa continuará elevada: 11,6% em 2018 e 10,5% em 2019, embora menor que os 12,8% registrados no ano passado.

Mesmo assim, o organismo destacou a queda da inflação - atualmente em 2,68% no acumulado de 12 meses - e a flexibilização da política monetária, que permitiu levar a taxa básica de juros, a Selic, a 6,5%, ante 14,25% em outubro de 2016.

Contudo, o FMI disse que ainda são necessários mais cortes para alcançar as metas fixadas de déficit primário.

No Brasil, a reforma do sistema de Previdência Social continua sendo uma prioridade para assegurar que o gasto esteja em sintonia com a norma constitucional que garante a sustentabilidade fiscal, acrescentou.

O FMI também recomendou ao país reduzir as barreiras alfandegárias e não alfandegárias para melhorar a eficiência e aumentar a produtividade.

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212