Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Funcionários russos de alto escalão declaram rendas impressionantes - Jornal Brasil em Folhas
Funcionários russos de alto escalão declaram rendas impressionantes


As declarações de rendas das mais altas autoridades russas, publicadas anualmente pelo Kremlin, revelou surpresas em 2017. Elas incluem um senador que ganha 230 vezes mais que no ano anterior e parentes de funcionários à frente de empresas excepcionalmente prósperas.

No ano passado, Vladimir Putin recebeu 18,7 milhões de rublos (cerca de 242 mil euros), o que significou um aumento de quase 10 milhões de rublos em relação a 2016, graças a uma quase duplicação de seu salário. Entre as propriedades declaradas, estão apenas um apartamento de 77 m2 e uma garagem de 18 m2, enquanto um terreno de 1.500 m2, mencionado em 2016, saiu de sua declaração.

Seu primeiro-ministro, Dmitri Medvedev, ganhou, em 2016 e 2017, 8,56 milhões de rublos. Esta cifra é considerada modesta em comparação à denúncia feita pelo opositor Alexei Navalny, em um vídeo visualizado 20 milhões de vezes no YouTube, no qual acusa Medvedev de estar à frente de um império imobiliário.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, declarou renda de 14,3 milhões de rublos em 2017. Sua esposa, a ex-estrela da patinação artística Tatiana Navka, medalhista olímpica em 2006, divulgou uma verdadeira fortuna.

- Riqueza em família -

Navka faz parte dos cônjuges mais riscos do Kremlin, com renda de 200 milhões de rublos - 66% mais alta que em 2016.

A ex-patinadora controla duas empresas de eventos relacionadas a esta modalidade esportiva, que se beneficiou de contratos para eventos culturais do Estado que somaram 6,4 milhões de rublos em 2017, segundo a base de dados Spark, da agência russa Interfax. Seu nome aparece no escândalo de evasão fiscal Panama Papers, de abril de 2016.

Marina Medinskaya, esposa do ministro de Cultura, Vladimir Medinski, ganhou mais de 36 milhões de rublos - muito acima dos 9 milhões de seu marido. Segundo a Spark, Medinskaya está à frente de várias empresas do setor imobiliário, da publicidade e de salões de beleza.

Olga Shuvalova, esposa do vice-primeiro-ministro, Igor Chuvalov, ganhou 89 milhões de rublos, apenas 2 milhões a menos que seu marido. Shuvalova está em uma lista de personalidades e dirigentes que eram acionistas de empresas com sede em paraísos fiscais, publicada em 2013 por vários jornais internacionais, e o casal foi acusado por Navalny de corrupção.

Esse é um dos únicos casais que declarou bens imobiliários no exterior, especialmente duas propriedades em Londres e uma na Áustria.

De acordo com uma estimativa do jornal RBK, as rendas das famílias de funcionários aumentaram 18% em um ano.

O deputado russo mais rico é Grigori Anikeiev. O empresário, que estava entre os mais riscos da Rússia, segundo a revista Forbes, ganhou 4,3 bilhões de rublos em 2017, oito vezes mais que em 2016. Seu principal negócio é a empresa processadora de carne ABI.

 

Últimas Notícias

Índice de registro de imóveis pode melhorar transações no país
Programa para receber declaração do IR estará disponível segunda-feira
Paulo Guedes espera aprovação da reforma da Previdência até junho
Doria anuncia redução do aumento do preço médio do gás em São Paulo
Pesquisador em Engenharia Aeroespacial assume presidência do CNPq
Ortega anuncia retomada do diálogo com a sociedade organizada
Empresária vítima de tentativa de feminicídio no Rio deixa hospital
Atriz Fernanda Montenegro recebe alta de hospital no Rio

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212