Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Policiais militares cedidos para a Alerj são devolvidos à corporação - Jornal Brasil em Folhas
Policiais militares cedidos para a Alerj são devolvidos à corporação


Os 87 policiais militares que estavam cedidos à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) já se apresentaram à corporação. Segundo a Polícia Militar, ontem (16) retornaram 40 e hoje os 47 restantes. Ao todo, a casa legislativa contava com 146 policiais cedidos para a proteção dos parlamentares e dos prédios que compõem o seu patrimônio, mas a secretaria de segurança solicitou o retorno de parte deles.

A devolução dos policiais foi solicitada pelo secretário de Segurança do Rio, general Richard Nunes, mas a Alerj descumpriu os prazos para a entrega. Inicialmente, o prazo para devoluação era dia 6 de abril, mas após negociações entre a Secretaria de Estado de Segurança (Seseg) e o presidente interino da Alerj, deputado André Ceciliano (PT-RJ), foi prorrogado para o dia 11. A Alerj, no entanto, não efetivou a devolução dos agentes nada data. Foi marcado então um novo prazo, dia 13, quando a secretaria publicou uma lista com os nomes dos agentes que deveriam se apresentar, sob pena de terem que responder administrativamente. Agora que os policias retornaram, a corporação definirá em que áreas eles vão atuar.

O retorno foi solicitado pela Seseg com base na Lei 41.687/09, que determina que a devolução deve ser feita em 72 horas após dois meses de inadimplência no pagamento dos salários dos servidores cedidos. Além da Alerj, a secretaria pediu o retorno de policiais que prestam serviço em 27 prefeituras do interior, na prefeitura do Rio e em oito órgãos do estado, entre eles o Tribunal de Justiça e o Ministério Público estadual. Ao todo, são 285 agentes cedidos pela secretaria atuando em órgãos que não estão cumprindo com o pagamento por pelo menos dois meses e, por isso, terão que ser devolvidos. O presidente interino da Alerj, no entanto, contesta a dívida.

De acordo com a Seseg, o pedido de devolução às instituições “é mais uma etapa do esforço integrado para recompor o efetivo policial e reforça a necessidade de otimizar os esforços realizados pelas forças de segurança pública para conter a criminalidade e proporcionar maior segurança ao cidadão fluminense”.

Edição: Amanda Cieglinski

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212