Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Guia supremo e presidente iraniano abandonam Telegram para preservar o interesse nacional - Jornal Brasil em Folhas
Guia supremo e presidente iraniano abandonam Telegram para preservar o interesse nacional


O guia supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, anunciou nesta quarta-feira que deixará de usar o aplicativo de mensagens Telegram para utilizar serviços de mensagens iranianos, com o objetivo de preservar o interesse nacional.

O presidente Hasan Rohani também renunciou a utilizar o aplicativo e seus serviços publicaram uma norma proibindo todos os setores do governo e todas os órgãos de usarem os aplicativos de mensagens estrangeiros para se comunicarem com o exterior, informou a agência oficial Irna.

O anúncio acontece em um contexto de boatos sobre o bloqueio de todos os serviços de mensagens estrangeiros, começando pelo Telegram, que afirma ter 40 milhões de usuários no Irã, ou seja, uma em cada duas pessoas.

Com o objetivo de preservar o interesse nacional e romper com o monopólio do Telegram, o site para a conservação e a publicação das obras do grande grande aiatolá Khamenei cessa suas atividades neste serviço a partir de agora, indica a última mensagem publicada no canal do Telegram KHAMENEI.IR.

A partir de agora, a difusão dos informes dos programas do honroso presidente da República Islâmica e do Irã continuará através de aplicativos de mensagens de nosso país, apontou a conta de Rohani.

O serviço de Khamenei redireciona os internautas para contas de aplicativos de mensagens iranianos, como Soroush e Gap, que as autoridades tentam promover.

Durante os protestos em dezenas de cidades iranianas no início do ano, as autoridades proibiram temporariamente o Telegram, acusado de ter permitido a grupos contrarrevolucionários com sede no exterior o uso de sua plataforma para alimentar os distúrbios.

Nos últimos meses foram desenvolvidas várias plataformas iranianas que oferecem os mesmos serviços que o Telegram. O Soroush afirma ter cinco milhões de usuários e o Gap 1,3 milhão. As autoridades afirmam que estas redes sociais oferecem as mesmas garantias de confidencialidade que as redes estrangeiras.

Facebook e Twitter, menos utilizados, estão bloqueados no Irã, mas podem ser acessados com facilidade com o uso de uma rede privada virtual (VPN).

A assessoria de Khamenei, que tem cinco contas de Twitter (persa, inglês, árabe, espanhol e francês), não informou a intenção de encerrá-las.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212