Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Empresas belgas acusadas de exportar produto utilizado no gás sarin à Síria - Jornal Brasil em Folhas
Empresas belgas acusadas de exportar produto utilizado no gás sarin à Síria


Três empresas belgas devem comparecer em maio à justiça por declaração falsa, pois não informaram as autoridades sobre a exportação para a Síria de um produto químico que pode ser usado para produzir o gás sarin.

O produto é o isopropanol que, em uma concentração de 95%, é submetido a uma licença especial de exportação porque pode ser utilizado para fabricar armas químicas, entre elas o gás sarin. O regime sírio de Bashar al-Assad o teria utilizado durante o conflito na Síria.

Alertada pela Alfândega, a justiça belga suspeita que as três empresas do setor químico e de transportes não cumpriram com suas obrigações ao não declarar que exportavam este produto para Síria e Líbano, informou a porta-voz do ministério das Finanças.

O isopropanol, que também é utilizado habitualmente como um solvente para pintura, não aparecia na declaração da Receita, o que justifica a demanda apresentada por declaração falsa, explicou Florence Angelici.

Uma audiência está programada par 15 de maio em um tribunal da Antuérpia.

De acordo com a revista Knack, as empresas teriam exportado 168 toneladas de isopropanol para Síria e Líbano entre 2014 e 2016.

As três empresas - a química A4E Chemie, a intermediária Anex Customs e a transportadora Danmar Logistics - alegam que agiram de boa fé, segundo a revista.

As companhias afirmaram ignorar que a legislação sobre determinados produtos mudou em 2013 e garantem que seus clientes eram empresas privadas da Síria e do Líbano, responsáveis por produzir tinta e verniz.

Washington considera que as forças sírias utilizaram cloro e gás sari durante o suposto ataque químico contra um reduto rebelde em 7 de abril na cidade de Duma. Em resposta, Estados Unidos, França e Reino Unido bombardearam alvos sírios no fim de semana.

O gás sarin a base de isopropanol, vetado pela Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ), também teria sido utilizado em abril de 2017 em Khan Sheikhun, nordeste da Síria, onde morreram mais de 80 pessoas.

 

Últimas Notícias

Saúde libera recursos para atender moradores da região de Brumadinho
Justiça determina prisão preventiva de acusado de espancar paisagista
Irmão de mulher espancada diz que ainda está chocado com a violência
Flamengo pede mais prazo para decidir sobre indenização de vítimas
Profissionais que atuaram em Brumadinho serão monitorados
Auditores descobrem 158 Kg de cocaína na fronteira com a Bolívia
Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212