Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Governo de Minas Gerais celebra convênio para revisão do Plano Diretor do Rio Paraopeba - Jornal Brasil em Folhas
Governo de Minas Gerais celebra convênio para revisão do Plano Diretor do Rio Paraopeba


Um importante passo foi dado pelo Governo do Estado para otimizar a gestão hídrica da Bacia Hidrográfica do Rio Paraopeba. Por meio de um convênio assinado entre o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e a Agência Nacional de Águas (ANA) será feita a revisão, complementação e consolidação do Plano Diretor de Recursos da Bacia, situada na porção Sudeste do estado.

A elaboração desse importante instrumento de planejamento e gestão tem o objetivo de definir os melhores usos da água e orientar os gestores na tomada de decisão, em busca de melhores resultados econômicos, sociais e ambientais para a bacia hidrográfica. A assinatura do convênio ocorreu no início de abril.

Para efetivação do Plano Diretor será investido R$ 1,5 milhão pelo Governo de Minas Gerais e pelo Governo Federal, por meio da ANA. A iniciativa é uma determinação do governador Fernando Pimentel e tem execução estimada de 12 meses.

Estão previstas no convênio ações como a elaboração do relatório do Plano de Trabalho; diagnóstico e prognóstico da Bacia do Rio Paraopeba; cenários e prognósticos; relatório parcial e consolidação final do Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia do Rio Paraopeba. Os trabalhos estão sendo desenvolvidos pela Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos (Cobrape).

O Plano Diretor de Recursos Hídricos será usado como instrumento para implementação de programas, projetos, obras e investimentos prioritários para a melhoria da qualidade ambiental da bacia. Essas ações deverão ser desenvolvidas com a participação dos poderes públicos estadual e municipal, da sociedade civil e dos usuários da Bacia, visando seu desenvolvimento sustentável.

A unidade de planejamento e gestão do Paraopeba abrange 48 municípios e possui uma população aproximada de 2 milhões de habitantes, diretamente inseridos na bacia. Dessa forma, ela é de extrema relevância, pois além de atender às demandas dos usuários de água, também é responsável pelo abastecimento público de aproximadamente 53% da população da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), por meio dos sistemas Várzea das Flores, Serra Azul e Rio Manso.

“O plano do Paraopeba representa um grande avanço, não só para a gestão na Bacia, mas para todo Estado de Minas Gerais, pois, na Bacia do Paraopeba, desenvolve-se uma parcela importante do PIB mineiro. Além disso, ela é estratégica para o abastecimento público da Grande BH”, diz a diretora-geral do Igam, Marília Melo.

Ela ressalta, também, que o plano da bacia se baseará em um diagnóstico consistente da situação dos recursos hídricos a fim de definir metas e ações para a adequada gestão do território, que viabilize o uso sustentável dos recursos hídricos em curto, médio e longo prazo.

Rio Paraopeba

O Paraopeba é um dos mais importantes tributários do Rio São Francisco, percorrendo aproximadamente 510 quilômetros até a sua foz, no lago da represa de Três Marias. A bacia hidrográfica está inserida no contexto do Alto Rio São Francisco e abrange uma área aproximada de 13.600 quilômetros (km), correspondente a 2,4% da área total do Estado de Minas Gerais.

A nascente do Rio Paraopeba está situada no município de Cristiano Otoni e tem como principais efluentes os rios Águas Claras, Macaúbas, Betim, Camapuã e Rio Manso. A bacia está localizada em área de transição entre Cerrado e Mata Atlântica, abrigando diversas espécies da fauna e flora, algumas inclusive já ameaçadas de extinção.

As atividades de destaque na bacia são as relacionadas à atividade minerária, siderurgia, indústria petroquímica e automobilística, produção de bebidas, serviços, geração de energia, pecuária e agricultura. Na região do Alto Paraopeba há um grande volume de investimento nos setores de mineração e siderurgia, contribuindo fortemente para a economia da região nos últimos anos.

Um dos principais responsáveis pela degradação das águas do Paraopeba são os lançamentos de esgotos municipais, além do uso e ocupação inadequados do solo nas áreas urbana e rural. Diante disso, um grande desafio para a gestão da bacia é justamente a compatibilização do uso do solo e seus consequentes impactos sobre a qualidade das águas, e a garantia de padrões de qualidade para uso do abastecimento público.

Ressalta-se que os Planos Diretores de Recursos Hídricos de Bacias hidrográficas, de acordo com a Resolução CNRH 145/12, devem ser periodicamente revistos, de acordo com o horizonte de planejamento e as especificidades da bacia hidrográfica. Na revisão, devem ser observados a avaliação e implementação das ações, podendo o Plano sofrer emendas complementares, corretivas ou de ajuste.

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212