Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Governo apresenta a política de saúde integral da população negra nas regionais do Estado - Jornal Brasil em Folhas
Governo apresenta a política de saúde integral da população negra nas regionais do Estado


A participação de lideranças quilombolas e de matriz africana e de outros movimentos sociais, além de conselhos de saúde e de gestores e servidores da saúde dos municípios tem sido a marca dos encontros que o Governo do Maranhão tem promovido nas regionais do estado para apresentar a política de saúde integral da população negra.

Nos seminários de devolutiva que estão sendo realizados nas regionais pelas Secretarias de Estado da Igualdade Racial (SEIR) e da Saúde (SES), os técnicos do governo apresentam os aspectos normativos e orientadores desta política de saúde, criada por decreto do governador Flávio Dino em 27 de novembro passado.

Para a yalorixá Mãe Ângela de Ogum, do terreiro de São Raimundo Nonato, em Bacabal, esta política de saúde é um grande passo para promover a melhoria da qualidade de vida da população negra. “Flávio Dino é o primeiro governante que se preocupa com a saúde da população negra do Maranhão e a gente está confiante que ela vai melhorar a vida e a saúde do povo negro do nosso estado”, afirma.

“Quando o governante demonstra preocupação com seu povo, a gente fica muito confiante num futuro melhor”, completa a yalorixá.

Dentre os assuntos tratados são apresentados o processo de construção desta política de saúde, seus princípios, missão, diretrizes e objetivos, além do plano operativo com os eixos orientadores e prioridades e também as responsabilidades de cada ente federativo (Ministério da Saúde, gestão estadual e municipal) para a execução desta política de saúde.

A liderança quilombola Ellen Jaqueline, moradora da comunidade Santa Rosa dos Pretos em Itapecuru, relembra que a nova política de saúde é fruto da participação popular. “Nós, os quilombolas de Itapecuru, ajudamos a criar esta política e vamos pautar juntos com nossos gestores municipais a sua execução para que os negros possam ter um atendimento de saúde diferenciado”, comenta.

Os seminários de devolutiva já aconteceram nas regionais de Imperatriz Bacabal e Itapecuru e os próximos serão em Pinheiro (dia 19), São João dos Patos (24), São Luís (27) e Codó (2 de maio).

“Voltar aos municípios para apresentar o resultado concreto de uma política pública criada pelo povo é muito gratificante, ainda mais quando o povo destinatário das ações sente-se confiante”, relata emocionada a assessora de saúde da Secretaria de Igualdade Racial, Iracema Amorim.

Criação da política de saúde integral da população negra no Maranhão

O processo foi iniciado com as oito etapas das Escutas Territoriais promovidas pelo governo estadual em todas as regiões do Maranhão, onde foram debatidas e apresentadas propostas para a elaboração de uma política estadual que visasse à prevenção, promoção, proteção e recuperação da saúde da população negra, observando as suas peculiaridades.

Todas as propostas foram sistematizadas e, por meio do Decreto nº 33.661, de 27 de novembro de 2017, o governador Flávio Dino instituiu a Política Estadual de Saúde Integral da População Negra e das Comunidades Tradicionais de Matriz Africana e Quilombola do Maranhão, com o objetivo de mudar o panorama da saúde pública no estado e assim garantir a equidade e a efetivação do direito à saúde integral aos negros e negras maranhenses.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212