Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Fapema irá financiar pesquisa com impacto na geração de renda e inovação em municípios do Plano Mais IDH - Jornal Brasil em Folhas
Fapema irá financiar pesquisa com impacto na geração de renda e inovação em municípios do Plano Mais IDH


O Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), desenvolverá projetos de tecnologia social com impacto na geração de renda e inovação a serem colocados em prática nos municípios que integram o Plano Mais IDH. O apoio se dará por meio do edital “Apoio a Iniciativas de Inovação e Tecnologia Social nos Municípios do Plano Mais IDH” que vai financiar pesquisas tendo como eixos temáticos Inclusão Socioprodutiva e Geração de Renda; Métodos Alternativos de Segurança Alimentar e Tradicional; Métodos Alternativos de Saneamento Básico Rural e Urbano e Conectividade e Acesso à Internet.

A chamada pública com recursos alocados no valor de R$ 600 mil tem a participação da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e deve ser lançada em maio. Nesta quarta-feira (18), a Fapema reuniu pesquisadores e coordenadores de programas das instituições de ensino do Maranhão para discutir a elaboração do edital. A oficina teve como objetivo propor linhas de pesquisas, critérios para a elaboração de projetos para o edital, eixos temáticos, critérios para a condição de proponente e itens financiáveis, dentre outros.

O edital, segundo o diretor presidente da Fapema, Alex Olivera, visa promover a extensão universitária com interface em pesquisa para os municípios foco da chamada pública. “O Governo do Estado tem o Programa Mais IDH, que visa ampliar os serviços nos municípios de menor IDH e a Fapema lança o edital Comunidade visando criar soluções e projetos que possam mudar a vida das pessoas que estão nesses municípios e promover educação, trabalho, renda e saúde para as famílias que ali moram”, disse Alex Oliveira.

Oficina de participação
Os trabalhos da oficina foram abertos pela diretora Científica da Fapema, Silvane Magali Vale Nascimento, e contou com as presenças do secretário-adjunto de Promoção do IDH da Sedihpop, Bruno Lacerda; da assessora especial do Governo do Estado, Margareth Cutrim; da assessora de Planejamento e Ações Estratégicas, Aline Silva Andrade Nunes; e do coordenador de Inovação da Fapema, João Arthur Reis.

A diretora Científica da Fapema destacou que a oficina é um instrumento democrático colocado em prática pela Fundação para envolver a academia e a sociedade na discussão da elaboração dos editais. “Durante a oficina são pensadas questões importantes para o edital. O edital ainda não está elaborado, a oficina precede a elaboração, mas trazemos aqui alguns elementos, alguns itens que são comuns a todos os editais e que pouco se alteram. Mas estamos abertos para sugestões”, explicou Silvane Magali.

Ela apontou que a oficina busca discutir, principalmente, os eixos temáticos. “O edital é voltado para iniciativas que tenham impacto no Plano Mais IDH. Ele se volta para os 30 municípios de Menor Índice de Desenvolvimento Humano”, completou a diretora Científica.

O edital integra a linha Mais Inovação no âmbito do Programa Tecnologia Social. Serão reservadas 30% das proposta aprovadas para proponentes de instituições públicas de ensino superior do interior do Maranhão. As propostas devem ser apresentadas por professores, especialistas, mestres e doutores vinculados às instituições públicas e privadas de ensino superior do Estado.

O secretário-adjunto de Promoção do IDH da Sedihpop, Bruno Lacerda, explicou que o edital começou na discussão de como se consegue, de maneira interarticulada, promover políticas públicas e tecnologias sociais para superação de problemas que são identificados nos municípios de Menor IDH no Maranhão. “Apesar de que o Estado é indutor de desenvolvimento, ele jamais vai conseguir gerar desenvolvimento de maneira sustentável sem envolver outros autores sociais na busca de soluções”, observou Lacerda.

A prática da Fapema de envolver os interessados na temática da elaboração dos editais foi elogiada pelos participantes da oficina. A professora doutora em Geografia Humana, Zulimar Marita Ribeiro Rodrigues, que já trabalha com pesquisas na área dos municípios foco do novo edital, disse que grande parte das demandas do edital é atendida pelos professores. “As políticas voltadas para esses municípios são importantes para garantir mais qualidade de vida para famílias das localidades”, observou.

“O edital é importante para o desenvolvimento do estado e o envolvimento dos atores na elaboração dele é um fato muito positivo”, completou a professora Clara Souza, do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc).

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212