Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Aproximadamente 3,5 mil atendimentos já foram realizados na UTI Materna da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão - Jornal Brasil em Folhas
Aproximadamente 3,5 mil atendimentos já foram realizados na UTI Materna da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão


“O tratamento aqui salvou minha vida. Quando cheguei aqui atenderam logo, deram remédio e parou o sangramento”. O testemunho é da puérpera Maria dos Santos, de 38 anos, que está internada em estado estável na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Materna da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão, em São Luís. Ela deu à luz em parto natural em Vargem Grande, na segunda-feira (16), mas precisou ser transferida urgentemente para a unidade com sangramento severo. Em um ano de funcionamento, a UTI Materna já realizou aproximadamente 3.500 atendimentos.

Ainda em tratamento, a mãe acredita que teria morrido se não tivesse recebido assistência especializada na UTI Materna da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão. “Já estou melhor de como cheguei. Quero cuidar da minha gordinha”, disse a mãe, que ainda não pode curtir o momento da chegada da nova filha, que ficou aos cuidados da avó Januária no município de origem.

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Materna da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão, entregue pelo Governo do Estado, em 28 de março de 2017, integra a política de saúde voltada para assistência materna no estado. A unidade conta com oito leitos, sendo um de isolamento, possui equipe multiprofissional qualificada e equipamentos de amplo monitoramento que garantem atendimento acolhedor, dinâmico e eficaz.

A dona de casa já havia estado por cinco dias na Maternidade no oitavo mês de gestação, quando teve o “coração acelerado”, segundo conta. “Estava com medo de morrer. Mas agora não estou com medo mais. Gostei daqui. Não fico só, toda hora tem alguém”, relatou Maria dos Santos.

UTI Materna

Em um ano de assistência, a UTI Materna registrou cerca de 3.500 atendimentos, entre admissões, emissão de pareceres, exames, cirurgias e demais procedimentos. “A instalação da UTI Materna oferece o que há de mais moderno na assistência especializada para o setor, reforçando nossa missão que é cuidar das pessoas”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

A UTI Materna realizou 294 admissões, 223 pareceres médicos e 140 cirurgias, além de 166 exames, como tomografia, ressonância, ultrassonografia, ecocardiograma, raio-X e eletrocardiograma, dentre outros atendimentos. Nesse período, a unidade também registrou 2.144 procedimentos de profissionais das áreas de fisioterapia e serviço social, curativos, intubação e passagem de sonda, dentre outros.

“Estamos em processo de melhoria contínua. Para isso, adotamos ferramentas de gestão, como treinamentos, e softwares como o Epimed, que permite um amplo monitoramento das pacientes. Isso traz segurança e evita perdas. É para isso que estamos aqui: para salvar vidas e promover saúde”, destacou o enfermeiro intensivista e supervisor da UTI Materna, Cláudio dos Santos.

O Epimed é uma ferramenta de qualidade que assegura o monitoramento dos pacientes, desenvolvida para a área da saúde. O sistema consiste em um software para monitoramento detalhado dos leitos. Ele apresenta, em detalhes, os parâmetros fundamentais para controle do paciente.

O sistema está presente em mais de 400 hospitais de todo o Brasil, com mais de 750 UTIs e 1 mil leitos monitorados, totalizando cerca de 1 milhão de pacientes em sua base, a maior de dados clínicos epidemiológicos da América Latina.

Equipamentos

A UTI Materna conta com oito leitos, possui equipe multiprofissional qualificada e equipamentos de amplo monitoramento. (Foto: Julyane Galvão)

Ainda que a Resolução Nº 7 do Ministério da Saúde, de fevereiro de 2010 – que dispõe sobre os requisitos mínimos para funcionamento de Unidades de Terapia Intensiva –, permita o uso de um ventilador mecânico a cada dois leitos, a UTI Materna utiliza um equipamento para cada paciente. “Temos oito ventiladores. Um para cada gestante ou parturiente, além de outro de reserva”, explicou o fisioterapeuta e supervisor de reabilitação, Flávio Lima.

Além do potencial da ventilação, a unidade possui dois aparelhos para hemodiálise, que, caso não houvessem, exigiriam a transferência das pacientes para UTIs não maternas de outros hospitais. Isso representa um dos maiores benefícios e grande diferencial do atendimento.

A máquina de hemodiálise é acionada por sistema touchscreen, com perfil avançado, que permite transformar a água potável em destilada. Essa característica garante uma diálise segura. “Esse é mais um diferencial da Maternidade de Alta Complexidade, que está preparada para receber, inclusive, pacientes com patologias autoimunes e, com o uso do equipamento, retirá-las da fase aguda por meio da diálise”, explicou o supervisor da UTI, Cláudio dos Santos.

A diálise é uma técnica que visa suplementar as falhas da função renal das pacientes que não conseguem eliminar água e produtos de excreção do sangue. Ela pode ser realizada tanto sob a forma de hemodiálise quanto de diálise peritoneal.

A UTI Materna da Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão atende pacientes obstétricas graves, nos períodos pré, intra e pós-parto, com doenças próprias da gravidez ou nela intercorrentes e que necessitem de internação em regime de cuidados intensivos. A ala recebe casos referenciados por meio do Sistema de Regulação de Leitos Obstétricos da SES e possui ambientação adequada para o acolhimento e atendimento humanizados. A maternidade é gerenciada pelo Instituto Acqua.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212