Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Vanderlan Cardoso troca o PSB pelo PP - Jornal Brasil em Folhas
Vanderlan Cardoso troca o PSB pelo PP


Recém filiado ao PP (Partido Progressista), o empresário Vanderlan Cardoso disse, em entrevista aos jornalistas da Rádio Bons Ventos, que não se incomoda quando questionado sobre suas mudanças de partido. Ele explicou que, enquanto a mídia mostra tantos casos de corrupção e desvios de dinheiro público praticado por políticos em todo o País, ele está tranquilo por que a única crítica que seus adversários podem fazer a respeito da sua trajetória política diz respeito à sua mudança de partido, pois seu nome nunca esteve envolvido em escândalos e corrupção.

“Às vezes me questionam sobre essa mudança de partido, mas eu ficaria muito triste se estivessem me questionando por meu nome estar na lava-jato, por estar envolvido em corrupção. E isso nunca houve e ninguém pode questionar”, enfatizou depois.

O ex-candidato a prefeito de Goiânia afirmou, ainda, que sempre teve um bom relacionamento dentro dos partidos que militou, e que trabalhou junto com as lideranças para fortalecimento das siglas. “Disputei o governo de Goiás, a primeira vez, dentro do PR e só tenho amigos lá. Disputei também pelo PSB, onde tenho amizades incríveis, tanto em Brasília, quanto aqui (em Goiânia) e em todos os cantos de Goiás. Não tenho problema nenhum por onde eu passo”, explicou.

Vanderlan contou que foi para o PP por que, na nova sigla, terá mais autonomia para participar das decisões sobre os rumos da eleição deste ano. O empresário também disse que, no Progressista, poderá atuar de modo mais ativo, ao lado do presidente da sigla, ministro Alexandre Baldy, que está emprenhado em trazer recursos federais para Goiânia e Goiás.

O empresário comentou que, para estar em um partido, precisa haver entrosamento e entendimento entre as lideranças e que, se isso se perder, não há razão para ficar e causar constrangimentos. No entanto ele diz que sua ética e seu modo de fazer política, com foco nas pessoas, não muda nunca, independente do partido em que esteja. “Dentro de um partido eu procuro colaborar com todos. Agora, no momento que eu me sinto desconfortável, que não há entendimento, prefiro não trazer problema pra ninguém e procurar outro rumo. Agora, meus projetos, ideais e minha forma de pensar não mudam de jeito nenhum, pode ser nesse ou naquele partido”, disse.

Goiás 2018

Vanderlan explicou que chegou ao partido para ser soldado e que irão decidir, juntos, os rumos do PP para a eleição Estadual de 2018. “Foi a primeira coisa que perguntei ao presidente do PP, ministro Alexandre Baldy, se o partido já estava comprometido em algum projeto para o governo do Estado. Ele disse que não, que a decisão seria tomada depois de conversarmos com todos os pré-candidatos. Além disso, o PP tem bons nomes para estar apresentando, e a decisão será tomada somente nas convenções ou próximo dela”, contou.

Questionado se ele poderia disputar vaga no legislativo ou se aceitaria entrar na campanha somente pelo executivo, como em todas as eleições anteriores que participou, Vanderlan foi direto e disse mais uma vez que não impõe candidatura. “Quando a gente diz que é um soldado do partido não fica escolhendo candidatura. Minha preferência é sempre para o executivo, por que é o que eu sei fazer. Nunca fui para uma disputa ao legislativo, mas também, o politico tem sempre que estar aprendendo. Todo dia a gente aprende um pouco”, disse.

O ex-prefeito disse que seu nome está à disposição do partido. “Se eu for chamado, vai ter que ser feito uma avaliação, também, junto às pessoas que me apoiam. Eu participei de três eleições majoritárias, pesadas, contra os dois maiores políticos do Estado, que sabem fazer política e que vivem da política e fazem política 24h (por dia). Então foram três eleições muito difíceis. Também tenho que organizar minha vida particular. Vai depender dos próximos meses, das discussões. Eu não fujo da raia hora nenhuma. Se tem uma coisa que as pessoas, de mim, não podem falar é que eu sou covarde, que eu fujo. Teve eleição mais difícil do que aquela de 2014? Fiquei só e mesmo assim nós fomos, não nos acovardamos e foi uma eleição muito difícil”, esclareceu.

Goiânia 2020

O empresário disse que não condicionou sua ida pra o PP na indicação do seu nome para a disputa da prefeitura de Goiânia em 2020, no entanto ele não esconde seu interesse em disputar, mais uma vez, a vaga ao Paço Municipal. Vanderlan comentou que seu nome aparece naturalmente, quando se fala das próximas eleições municipais, principalmente pela expressividade que de 2016, quando teve quase 300 mil votos no segundo turno, aqui na capital.

“Como disputei a prefeitura em 2016 e fomos para o 2º turno, é natural que a gente coloque o nome a disposição do partido. Mas na minha vinda para o PP não foi feito nenhuma imposição. Só que é natural que eu tenha a intenção de participar, mas o que vai determinar é o que vai acontecer daqui pra frente”, disse.

Na conversa que teve com o ministro Alexandre Baldy, presidente estadual do Progressista, Vanderlan disse que o tema surgiu de forma bastante espontânea e que o ministro concordou que é legítima a pretensão do empresário em disputar novamente a prefeitura da capital. Hoje Baldy, inclusive, é um dos incentivadores dessa candidatura. “Foi conversado sobre isso no PP, mas não vim para o partido já com essa imposição de ser o candidato em 2020”, enfatizou.

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212