Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Chefe da polícia da Filadélfia se desculpa por detenções na Starbucks - Jornal Brasil em Folhas
Chefe da polícia da Filadélfia se desculpa por detenções na Starbucks


A Starbucks fechará seus mais de 8.000 cafés nos Estados Unidos na tarde de 29 de maio para que cerca de 175.000 funcionários assistam a uma formação sobre racismo e discriminação

O chefe da polícia da Filadélfia pediu desculpas nesta quinta-feira (19) pela detenção de dois homens negros inocentes em uma loja da rede de cafés Starbucks, um fato que gerou indignação nos Estados Unidos e pedidos de boicote.

Peço-lhes perdão, disse o comissário Richard Ross, que é negro e em um primeiro momento havia defendido a ação dos policiais, assegurando que não fizeram nada de errado.

Errei completamente, acrescentou, durante coletiva de imprensa.

Acho que enquanto trabalhamos para tornar esta cidade mais segura e melhor, temos que reconhecer que ainda precisamos trabalhar em algumas coisas, disse Ross à emissora NBC. Começa de cima, e começa comigo. A comunicação é importante e errei completamente nisso.

Ross, que chefia a polícia da sexta cidade americana desde janeiro de 2016, admitiu que o problema racial reflete um problema maior na nossa sociedade.

Eu não deveria ser uma pessoa que agrava os problemas raciais, disse. É uma vergonha para mim se contribuí de alguma forma com algo assim.

Ross informou que a partir de agora será aplicada uma nova política se houver casos similares, mas não deu detalhes.

Em 12 de abril, a gerente de uma loja da Starbucks na Filadélfia ligou para o serviço de emergência 911 para denunciar a presença de dois homens suspeitos no café que não queriam consumir nada, nem obedecer seu pedido para deixar o local.

Eram dois amigos negros que esperavam tranquilamente um terceiro e que ainda não tinham consumido nada. Quando pediram à gerente para usar o banheiro, ela negou o acesso caso não consumissem.

A polícia chegou e deteve os dois exatamente quando o amigo chegou, mas o incidente foi filmado por uma cliente e o vídeo viralizou nas redes sociais, suscitando uma indignação generalizada e protestos sob a hashtag #boycottstarbucks.

Entrevistados nesta quinta-feira pela ABC, os dois jovens - Rashon Nelson e Donte Robinson - contaram como foi o incidente.

Quando a polícia chegou, contou Nelson, disse a mim mesmo que não podia ser por minha causa.

Pediram que fôssemos embora. Não fizeram nenhuma pergunta como Houve algum problema com a gerente? O que aconteceu?, relatou.

Não leram os nossos direitos (...) Nos algemaram, com as mãos nas costas, e nos colocaram em um carro policial, disse Robinson.

O presidente da Starbucks, Kevin Johnson, já havia pedido desculpas pelo incidente na segunda-feira. O grupo anunciou que seus mais de 8.000 estabelecimentos nos Estados Unidos vão fechar na tarde de 29 de maio para que cerca de 175.000 funcionários façam uma formação sobre racismo e discriminação.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212