Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 MPRJ quer impedir nomeação de indicados por Pezão para Agetransp - Jornal Brasil em Folhas
MPRJ quer impedir nomeação de indicados por Pezão para Agetransp


O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) avalia que três indicados pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) para o conselho diretor da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Rio de Janeiro (Agetransp) não atendem os requisitos legais para o cargo. Hoje (20), uma petição favorável ao impedimento das nomeações foi encaminhada à Justiça estadual.

A Agetransp é responsável por regular e fiscalizar as atividades das concessionárias que exploram serviços de transporte público outorgados pelo estado. O conselho diretor é seu órgão deliberativo superior e é comporto por cinco conselheiros indicados pelo governador e aprovados em audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

De acordo com a Lei Estadual 4.555/2005, é vedada a nomeação de cônjuges ou parentes de dirigentes ou administradores das empresas reguladas e também de seus sócios. Outro pré-requisito para ocupar vaga no conselho é ter notável saber nas áreas de atuação da Agetransp, evidenciado por experiência profissional por prazo superior a 10 anos.

De acordo com o MPRJ, não atenderiam os critérios Murilo Leal, ex-chefe de gabinete da Secretaria de Governo; José Fernando Moraes Alves, atual presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio de Janeiro (Detro-RJ); e Vicente Loureiro, diretor-executivo da Câmara Metropolitana. Os outros dois nomes indicados são os de Carlos Correa e de Aline Paola Camara, contra os quais não haveria vedações.

O preenchimento dos mais altos cargos da agência reguladora por cidadãos sem conhecimento técnico na área, com base em critérios exclusivamente políticos, é ilegal e põe em risco a independência técnica e a eficiência da Agetransp, que assim estaria reduzida a um mero braço do executivo estadual, informa o MPRJ em nota. O texto destaca também que as agências reguladoras foram concebidas como órgãos que qualificam tecnicamente a deliberação e a execução das políticas públicas, ajudando assim a equilibrar as decisões políticas.

A manifestação do MPRJ ocorre em ação civil pública ajuizada no início do mês quando Pezão havia elaborado uma primeira lista. Na ocasião, quatro nomes foram considerados incompatíveis por não terem qualificação e experiência requerida conforme a legislação ou por vínculo com empresas do setor a ser regulado.

O governador refez a lista. No entanto, incluiu novos nomes que, segundo o MPRJ, também não preenchem os requisitos, além de ter mantido a indicação de Murilo Leal. De acordo com o MPRJ, ele foi candidato a prefeito de Paracambi pelo MDB e atualmente está em cargo de comissão de chefia de gabinete da Secretaria de Estado de Governo.

Em nota, o governo estadual informou que a indicação dos nomes é prerrogativa do chefe do poder Executivo. A Lei Estadual 4.555/2005, que criou a Agetransp, não estabelece formação específica na área de transportes. A indicação deriva do fato de se tratar de profissionais altamente qualificados para o desempenho das relevantes funções regulatória e de fiscalização, conforme análise dos currículos submetidos à apreciação da Assembleia Legislativa, diz o texto.

Edição: Lílian Beraldo

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212