Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Países nórdicos promovem debate sobre igualdade de gênero no Brasil - Jornal Brasil em Folhas
Países nórdicos promovem debate sobre igualdade de gênero no Brasil


As embaixadas da Suécia, da Noruega, da Finlândia e da Dinamarca lançaram hoje (20) o projeto Diálogos Nórdicos, com a finalidade de incentivar o debate e a troca de experiências para que a sociedade brasileira alcance maior nível de consciência sobre a igualdade de gênero.

O projeto terá prosseguimento neste ano com a realização, em várias cidades brasileiras, de debates, exibição de filmes e outras atividades artísticas sobre igualdade de gênero.

Os Diálogos Nórdicos foram lançados na Embaixada da Suécia, que no momento preside o conselho de ministros dos países nórdicos. Segundo o embaixador da Suécia, Per-Arne Hjelmborn, para o país, a questão de igualdade de gênero é “foco relevante de políticas de governo”.

“Cinquenta por cento dos participantes do governo sueco são mulheres e, entre 45% e 50% dos representantes dos países nórdicos (Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia) no Parlamento são do sexo feminino”, disse Per-Arne Hjelmborn.

O embaixador da Noruega, Nils Martin Gunneng, ressaltou que a sociedade norueguesa tem consciência de que a maior participação das mulheres em setores importantes é fator determinante para o sucesso econômico e político do país. “O cargo de primeiro-ministro na Noruega é ocupado por representante do sexo feminino [Erna Solberg] e outros ministérios importantes, como o das Finanças, também são ocupados por mulheres”, disse Nils Martin Gunneng.

Além dos embaixadores nórdicos, participaram do envento a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gasman, a diretora de Formação Profissional e Especialização da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), Iara Alves, e a professora da Universidade de Brasília Flávia Biroli, que falou sobre Gênero e desigualdades no Brasil.

No lançamento do projeto, Nadine Gasman destacou que um dos grandes desafios brasileiros é elevar o papel das mulheres, superando as desigualdades. Ela lembrou que, para a Organização das Nações Unidas (ONU), o fortalecimento do papel das mulheres indígenas é um dos temas mais importantes.

Nadine mencionou ainda estatísticas segundo as quais, “as mulheres no Brasil estudam mais, trabalham mais e ganham menos”. Além disso, mulheres negras ganham 60% menos que as brancas. Sobre violência, ela afirmou que mais de 4,5 mil mulheres são assassinadas todos os anos no Brasil.

Edição: Nira Foster

 

Últimas Notícias

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212