Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Veja as datas-chave do programa de mísseis da Coreia do Norte - Jornal Brasil em Folhas
Veja as datas-chave do programa de mísseis da Coreia do Norte


O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, anunciou a suspensão dos testes nucleares e de mísseis, assim como o fechamento das instalações de provas atômicas.

Veja a seguir a cronologia do programa balístico da Coreia do Norte:

- O início -

-Final de 1970: Coreia do Norte começa a trabalhar em uma versão do míssil soviético Scud-B (de um alcance de 300 km). Testado em 1984.

-1987-1992: desenvolvimento das versões do Scud-C (500 km), do Rodong-1 (1.300 km), do Taepodong-1 (2.500 km), do Musudan-1 (3.000 km) e do Taepodong-2 (6.700 km).

- Acordo com os EUA -

- Outubro de 1994: três meses depois da morte de Kim Il Sung - fundador da Coreia do Norte, sucedido por seu filho Kim Hong Il - um acordo entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, que se compromete a desmantelar seu programa nuclear militar em troca da construção de reatores civils.

-Agosto de 1998: teste de lançamento do Taepodong-1 acima do Japão, com o objetivo de colocar um satélite em órbita. A operação fracassa.

-Setembro de 1999: adiamento dos testes de mísseis de longo alcance devido à melhora das relações com Washington.

-12 de julho de 2000: fracasso das negociações com os Estados Unidos sobre os mísseis, depois que a Coreia do Norte exigiu um bilhão de dólares americanos para paralisar as exportações destes dois aparatos.

- Final de 2002: os Estados Unidos acusam a Coreia do Norte de desenvolver um programa secreto para obter urânio altamente enriquecido. A Coreia do Norte expulsa os inspectores da Agência Internacional da Energia Atômica (AIEA) e se retira do Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP).

- Primeiros testes -

-3 de março de 2005: fim da prorrogação dos testes de mísseis de longo alcance, alegando uma política hostil por parte da administração Bush.

- Julho de 2006: testes de sete mísseis de longo alcance. Um deles (Taepdong-2) explode em pleno voo depois de 40 segundos. O Conselho de Segurança adota a resolução 1695, que pede o fim de qualquer atividade de mísseis balísticos.

- 9 de outubro de 2006: primeiro teste nuclear subterrâneo. Resolução 1718 do Conselho de Segurança, que pede o fim dos testes balísticos e nucleares.

- fevereiro de 2007: Pyongyang aceita desmantelar seu programa nuclear e receber inspetores da AIEA em troca de um milhão de toneladas de combustível e de que os Estados Unidos retirem a Coreia do Norte da lista de países terroristas.

- Abril de 2009: lançamento de um foguete de longo alcance que sobrevoa o Japão e cai no Pacífico, durante uma tentativa, segundo a Coreia do Norte, de colocar um satélite em órbita. Para Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul, trata-se de um teste do Taepodong-2. O Conselho de Segurança condena a operação e reforça as sanções. A Coreia do Norte abandona as negociações sobre seu programa nuclear.

- Maio e junho de 2009: segundo teste nuclear subterrâneo, muito mais potente. Resolução 1874 do Conselho de Segurança, que impõe sanções suplementares.

-18 de fevereiro de 2011: imagens de satélites mostram que a Coreia do Norte terminou de construir uma torre de lançamento em sua base da costa oeste, Tongchang-ri.

- 17 de dezembro de 2011: falece Kim Hong Il. Seu filho mais novo, Kim Jong Un, assume o poder.

-13 de abril de 2012: lançamento de foguete a partir da base de Tongchang-ri. O lançador se desintegra minutos depois da decolagem.

-12 de dezembro de 2012: êxito no lançamento de um foguete para oficialmente colocar em órbita um satélite civil de observação terrestre. É considerado um novo teste de míssil balístico.

-12 de fevereiro de 2013: terceiro teste nuclear subterrâneo.

- Mísseis de longo alcance -

-6 de janeiro de 2016: quarto teste nuclear subterrâneo. A Coreia do Norte afirma ter testado uma bomba de hidrogênio. Este fato é colocado em dúvida pelos especialistas.

-2 de março de 2016: o Conselho de Segurança impõe à Coreia do Norte as sanções mais duras até a data.

-9 de março de 2016: o dirigente norte-coreano, Kim Jong-Un, afirma que Pyongyang conseguiu miniaturizar uma ogiva termonuclear.

-8 de julho de 2016: Estados Unidos e Coreia do Sul anunciam a mobilização na Coreia do Sul do escudo antimísseis americano THAAD.

-3 de agosto de 2016: pela primeira vez, disparo de um míssil balístico em águas japonesas.

-24 de agosto de 2016: êxito no lançamento de míssil a partir de um submarino.

-5 de setembro de 2016: lançamento de três mísseis balísticos durante a reunião dos líderes do G20 na China.

-9 de setembro de 2016: quinto teste nuclear. Corea del Norte afirma que se trataba de una bomba de hidrógeno, lo que los especialistas ponen en duda.

-1o. de dezembro de 2016: a ONU endurece as sanções e limita as exportações norte-coreanas de carvão à China.

-12 de fevereiro de 2017: teste de um novo míssil balístico, que percorre 500 km antes de cair no Mar do Japão.

- 4 e 28 de julho de 2017: Pyongyang dispara dois mísseis balísticos intercontinentais capazes de atingir os Estados Unidos.

- 29 de agosto de 2017: em resposta às ameaças do presidente americano Donald Trump, a Coreia do Norte dispara um míssil que sobrevoa o Japão e cai no Pacífico. Segundo Seul, percorreu 2.700 kh a uma altura máxima de 550 km.

- 3 de setembro de 2017: a Coreia do Norte anuncia ter testado com êxito uma bomba de hidrogêneo capaz de ser montada em mísseis de longo alcance. Especialistas calcularam que a bomba era 16 vezes mais potente que a Hiroshima.

- 15 de setembro de 2017: a Coreia do Norte dispara um míssil balístico que sobrevoa o Japão e cai no meio do Pacífico,3.700 km a leste de seu ponto de partida, quase metade na direção do continente americano.

- 20 de novembro de 2017: os Estados Unidos declaram a Coreia do Norte Estado patrocinador do terrorismo, o que significa novas sanções.

- 29 de novembro: Pyongyang lança um novo míssil balístico, a partir da província de Pyongyang do Sul, e em direção leste, segundo o Estado-Maior sul-coreano.

Kim Jong Un proclama que a Coreia do Norte é um Estado nuclear.

- 2018: a diplomacia em ação -

- Em uma mensagem de Ano Novo, Kim surpreende o mundo ao anunciar a participação da Coreia do Norte nos Jogos Olímpicos de inverno programados de 9 a 25 de fevereiro em seu vizinho do sul.

- Final de março: Coreia do Norte e do Sul anunciam a realização de uma cúpula em 27 de abril, na fronteira entre os dois países.

Kim Jong Un recebe o diretor da CIA, Mike Pompeo, para preparar o encontro com Donald Trump no início de junho.

- 21 de abril: Kim Jong Un anuncia o cessar dos testes nucleares e o fechamento do sítio norte-coreano de testes nucleares.

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212