Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Protestos contra reforma da previdência pressiona presidente da Nicarágua - Jornal Brasil em Folhas
Protestos contra reforma da previdência pressiona presidente da Nicarágua


O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, enfrenta nesta semana os protestos mais intensos em seus 11 anos de governo, que deixaram três mortos até essa sexta-feira (20). As manifestações são contra um pacote de reformas na previdência social.

As manifestações continuaram nesta sexta, pelo terceiro dia, com marchas e barricadas em alguns pontos da capital e em cidades como Ticuantepe, onde forças antimotins reprimiram um protesto.

Estamos contra dessas reformas, para que este governo entenda que está acertando o bolso dos nicaraguenses e jogando o povo na fome, exclamou indignado Juan Bautista, que acusou as forças de segurança de reprimir um protesto.

O povo está cansado desta repressão, gritava outra senhora.

Segundo a polícia, até o momento os confrontos deixaram três mortos e 29 feridos, sendo dois civis e 27 policiais.

A oposição aponta mais de 60 feridos nos protestos, que persistiam na noite desta sexta-feira em Manágua.

Os empresários reunidos no Conselho Superior da Empresa Privada (Cosep) anunciaram seu apoio aos protestos e a adesão à passeata convocada para a próxima segunda-feira.

Estamos convidando nossas empresas, empresários e trabalhadores para a passeata de segunda-feira, disse o presidente do Cosep, José Aguerri, em entrevista coletiva.

Aguerri exortou o governo a evitar o prosseguimento do derramamento de sangue e buscar o diálogo.

Estudantes enfrentaram nesta sexta-feira a polícia e levantaram barricadas em torno da Universidade de Engenharia.

Partidários do governo agrediram manifestantes nos arredores da Catedral de Manágua, onde voluntários recolhiam alimentos para os estudantes em protesto e atendiam feridos.

Outro grupo tentou atear fogo a uma das chamadas árvores da vida, gigantescas estruturas metálicas e iluminadas que simbolizam o governo.

Em outro ponto, a polícia lançou bombas de gás lacrimogêneo contra jovens que ocupam desde a quinta-feira a Universidade Politécnica (Upoli).

Nas Colinas, ao sul da capital, manifestantes levantaram pequenas barricadas e com as mãos para o alto pediram aos policiais que não os reprimissem.

Quatro canais de televisão independentes foram bloqueados nesta quinta-feira quando transmitissem as manifestações e nesta sexta-feira dois deles continuavam fora do ar.

Moradores de alguns bairros da classe média de Manágua bateram panelas na noite de quinta-feira contra as reformas impulsionadas pelo governo.

A líder dos camponeses que se opõem ao projeto de canal interoceânico, Francisca Ramírez, anunciou que apoiarão os protestos popular, enquanto o governo preparava a mobilização de seus partidários para a tarde de sexta-feira.

A onda de protestos iniciada na quarta-feira deixou pelo menos três mortos, dois jovens manifestantes e um policial, segundo a vice-presidente e porta-voz oficial, a primeira-dama Rosario Murillo.

A polícia reportou dois civis feridos pelo impacto de bala na quinta-feira, enquanto a oposição denunciava mais de vinte feridos nos distúrbios dos últimos dois dias.

A organização de escritores Pen Nicaragua denunciou que pelo menos 11 jornalistas foram agredidos enquanto cobriam as manifestações.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212