Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Macron: Nunca devemos mostrar fraqueza diante de Putin - Jornal Brasil em Folhas
Macron: Nunca devemos mostrar fraqueza diante de Putin


O presidente francês Emmanuel Macron disse que o seu equivalente russo, Vladimir Putin, é um homem muito forte, diante de quem nunca deveríamos mostrar fraqueza, num contexto em que a tensão entre os governos ocidentais e Moscou alcançam um nível inédito.

Acho que nunca deveríamos mostrar fraqueza diante do presidente Putin. Quando alguém é fraco, ele aproveita isso, disse Macron em uma entrevista concedida à emissora Fox News e exibida neste domingo, na véspera de sua visita de Estado a Washington.

Ele (Putin) é forte e inteligente, não é ingenuo, acrescentou o francês, considerando que seu homólogo russo está obcecado com as interferências em nossas democracias.

Ele quer uma Rússia grande. Seu povo está orgulhoso de sua política. É extremadamente duro com as minorias e com seus adversários, com uma ideia de democracia que não é a minha, apontou, afirmando contudo que mantém uma comunicação permanente com ele.

Respeito ele, conheço ele, estou lúcido, concluiu Macron.

O confronto entre os governos ocidentais com Moscou alcança níveis inéditos desde o fim da Guerra Fria. No mês passado, houve o envenenamento do ex-agente duplo russo Serguei Skripal na Grã-Bretanha. Recentemente, em 14 de abril, EUA, França e Reino Unido bombardearam a Síria, aliada da Rússia, em resposta a um suposto ataque químico em uma região rebelde.

Macron também falou, na entrevista, sobre o acordo nuclear com o Irã - do qual o presidente americano ameaça se retirar.

Não tenho plano B para o acordo nuclear contra o Irã, admitiu. Quero lutar contra os mísseis balísticos, quero conter sua influência regional, afirmou. Ele adiantou o que dirá a Trump: Não abandone o acordo até que você tenha uma opção nuclear melhor, vamos completá-lo.

Daqui a três semanas, Trump deve tomar uma decisão sobre este acordo, com o qual tinha prometido romper durante sua campanha eleitoral, e que foi fruto de anos e anos de negociações internacionais, com o objetivo de impedir que o Irã desenvolvesse uma arma atômica.

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212