Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Operação contra fumaça de caminhões multa 731 veículos em São Paulo - Jornal Brasil em Folhas
Operação contra fumaça de caminhões multa 731 veículos em São Paulo


Uma operação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e da Secretaria de Estado de Meio Ambiente multou hoje (24) 731 veículos movidos a diesel em 22 pontos do estado. A ação deu início à Operação Inverno 2018, que vai intensificar a fiscalização para evitar episódios críticos de poluição do ar. Foram fiscalizados 35.988 caminhões.

“A ideia central é tolerância zero com fumaça preta. É impedir que a fumaça preta e o material particulado que ela contém atinjam o pulmão das pessoas, prejudiquem a saúde. Até o final da Operação Inverno, estaremos repetindo esse megacomando em mais ocasiões, em diversos pontos estratégicos espalhados no estado”, disse o secretário de Meio Ambiente, Maurício Brusadin.
Poluição

Fuligem que sai do escapamento de caminhões fica suspensa na atmosfera, diz a Cetesb (Arquivo/Agência Brasil)

Os fiscais têm à disposição duas formas para identificar se o veículo está emitindo fumaça fora das normas ambientais: o uso de aparelhos denominados opacímetros, que verificam as emissões que saem diretamente dos tubos de escapamento, ou a aplicação da escala de Ringelmann, uma cartela em que se faz a comparação visual da cor da fumaça com tons impressos, permitindo a constatação de irregularidade.

O valor da multa básica é de R$ 1.542. No caso de reincidência, o valor da multa dobra. No entanto, os motoristas autuados podem obter redução de 70% no valor da multa se levarem os veículos até uma oficina cadastrada pela Cetesb para uma regulagem no motor, que posteriormente tem de ser comprovada na agência ambiental paulista.

Segundo a Cetesb, a fuligem que sai do escapamento de caminhões, devido ao seu pequeno tamanho, fica suspensa na atmosfera e pode penetrar, pela respiração, no organismo, atingir os alvéolos pulmonares e ocasionar mal-estar, irritação dos olhos, da garganta e da pele, dor de cabeça, enjoo, bronquite, asma e até câncer de pulmão.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212