Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Prefeitura de SP investiga pintura irregular em fachada de convento - Jornal Brasil em Folhas
Prefeitura de SP investiga pintura irregular em fachada de convento


A prefeitura de São Paulo vai abrir investigação para descobrir o responsável pela pintura da fachada do Convento de São Francisco, no centro da capital paulista. O prédio, que é tombado pelo patrimônio histórico, foi coberto de tinta bege, inclusive, em cima das portas e esquadrias de madeira.
São Paulo - Pintura irregular da fachada do Convento de São Francisco. O prédio é tombado pelo Patrimônio Histórico

Pintura irregular da fachada do Convento de São Francisco. O prédio é tombado pelo Patrimônio Histórico - Rovena Rosa/Agência Brasil

Há suspeita de que o trabalho tenha sido feito por uma equipe da Prefeitura Regional da Sé para apagar pichações no local. Um vídeo de câmera de segurança mostra que os funcionários que fizeram o trabalho usavam uniforme da prefeitura. No entanto, esse tipo de ação dependeria de autorização do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat).

“Solicitei ao prefeito regional da Sé que iniciasse uma investigação. Estamos verificando o GPS dos carros que fazem a prestação desse serviço aqui para verificar se são mesmo funcionários da prefeitura e porque realizaram aquilo sem nenhuma ordem de serviço dada pela Prefeitura de São Paulo”, destacou hoje (26) o prefeito Bruno Covas, após anunciar uma parceria com o governo federal para construção de moradias populares.
Histórico

O convento original foi construído em 1647 pelos frades franciscanos que se instalaram na então vila de São Paulo de Piratininga. Em 1880, a edificação, que incluiu também uma igreja, foram fortemente atingidos por um incêndio e reformados em estilo barroco. À época, o espaço já era utilizado pela Academia de Ciências Sociais e Jurídicas, atual Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Em 1933, o convento colonial foi demolido para a construção de um novo edifício em estilo neocolonial, em um projeto assinado pelo engenheiro e arquiteto Ricardo Severo.

O prédio foi tombado pelo Condephaat em 2002.

Edição: Lílian Beraldo

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212