Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Obama escolhe juiz moderado para Suprema Corte, republicanos rejeitam - Jornal Brasil em Folhas
Obama escolhe juiz moderado para Suprema Corte, republicanos rejeitam


O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, escolheu Merrick Garland como novo juiz da Suprema Corte do país nesta quarta-feira, optando por um centrista para tentar vencer a resistência dos republicanos no Senado, mas ainda assim a oposição logo se voltou contra a decisão do presidente democrata.

Garland, de 63 anos, foi selecionado para substituir o conservador Antonin Scalia, que morreu em 13 de fevereiro depois de muitos anos no tribunal. O nativo de Chicago atuou como principal juiz da influente Corte de Apelações do Circuito do Distrito de Columbia e foi um promotor elogiado por republicanos e democratas no passado.

A indicação dará ensejo a uma disputa política acirrada, já que os republicanos do Senado, que controlam a casa, prometeram não realizar audiências de confirmação nem votações diretas de nenhum indicado de Obama. O cargo vitalício exige uma confirmação do Senado.

Os republicanos, que esperam que um candidato de seu partido vença a eleição presidencial do dia 8 de novembro, estão exigindo que Obama deixe a vaga desocupada para que seu sucessor, que assume em janeiro do ano que vem, faça a escolha.

Em uma cerimônia no Jardim Rosado da Casa Branca, Obama disse que, se os senadores republicanos se recusarem a dar a Garland a devida chance em uma audiência, não será somente uma abdicação de uma tarefa constitucional do Senado, mas irá indicar um processo de indicação e confirmação de juízes que não terá conserto.

Obama afirmou que tal postura iria minar a reputação da Suprema Corte e a fé no sistema de justiça norte-americano. Nossa democracia, em última instância, irá sofrer também, disse.

Sem Scalia, a mais alta instância do Judiciário está dividida entre quatro juizes liberais e quatro conservadores. O escolhido de Obama pode inclinar o tribunal para a esquerda pela primeira vez em décadas, o que pode afetar veredictos em temas polêmicos, como o direito ao aborto, o direito de posse de armas e os gastos políticos.

Obama disse que se espera que a Suprema Corte esteja acima da política e que deseja que ela continue assim.

Em um momento no qual nossa política está tão polarizada, em um momento no qual normas e hábitos da retórica, da cortesia e da civilidade políticas são tratados com tanta frequência como se fosse dispensáveis, este é precisamente o momento em que devemos jogar limpo, e tratar o processo de indicação de um juiz da Suprema Corte com a seriedade e o cuidado que ela merece.

 

Últimas Notícias

Instituições financeiras reduzem previsão de déficit primário em 2018
Valor do seguro obrigatório cairá 63,3% em 2019
Eletrobras: suspensão de leilão se estende a Amazonas Energia
BNDES voltará a subscrever ações de empresas
Juros do cheque e empréstimo pessoal em 2018 foram menores que em 2017
São Paulo fecha ano com 9,9 milhões de empregos formais no comércio
Governo libera 100% de capital estrangeiro nas aéreas nacionais
BNDES fecha o ano com desembolsos de R$ 71 bilhões

MAIS NOTICIAS

 

Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 36 milhões
 
 
Câmara aprova incentivos fiscais a Sudene, Sudam e Centro-Oeste
 
 
Governadores discutem hoje segurança pública; Moro deve participar
 
 
Doria diz a Moro que estados precisam de recursos para a segurança
 
 
João de Deus afirma estar à disposição da Justiça
 
 
CGU recupera R$ 7,23 bilhões para os cofres públicos este ano

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212