Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Temer cancelou viagem para evitar prejuízo a votações no Congresso - Jornal Brasil em Folhas
Temer cancelou viagem para evitar prejuízo a votações no Congresso


A Presidência da República informou hoje (30) em nota que o presidente Michel Temer adiou a viagem de 10 dias à Ásia para acompanhar de perto a pauta de votações do Congresso. O texto cita que a ausência de Temer provocaria o afastamento obrigatório do país dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), que são pré-candidatos às eleições de outubro.

A nota menciona a votação de quarta-feira (2) da proposta que remaneja verbas orçamentárias para evitar que o Brasil deixe de pagar dívidas da Venezuela e Moçambique referentes a um fundo de exportação que tem o Brasil como garantidor. “Isso traria imensos prejuízos a toda a economia brasileira”, informa o texto da Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

A Presidência negou que haja relação do adiamento da viagem com o inquérito do Decreto dos Portos. De acordo com a nota, apenas pessoas “desinformadas sobre tal circunstância espalhariam essa versão tão inverossímil”. O inquérito investiga supostas irregularidades no Decreto 9.048, conhecido como Decreto dos Portos.

“O inquérito que inclui acusações contra o presidente tem 150 dias e pedido de prorrogação de mais 60, não sendo causa urgente que justifique mudança de agenda. Somente pessoas desinformadas sobre tal circunstância espalhariam versão tão inverossímil”, diz o texto. A decisão de adiar a viagem para Cingapura, Tailândia, Indonésia e Vietnã, a partir do próximo dia 7, foi associada por alguns veículos de imprensa às investigações do inquérito.

Ontem (29), o Ministério de Relações Exteriores já havia comunicado que a viagem foi adiada porque poderia prejudicar a pauta de votações do Congresso Nacional.

Sucessão

Desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o Brasil não tem vice. Assim, os próximos na linha sucessória para assumir a Presidência na ausência de Temer do país são os presidentes da Câmara e do Senado. De acordo com a legislação eleitoral, caso eles assumam o cargo, se tornam inelegíveis para as próximas eleições.

Na última viagem internacional de Temer para o Peru, Maia foi para o Panamá, e Eunício, para o Japão. Quem assumiu a presidência da República interinamente foi a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia.

Edição: Talita Cavalcante

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Após recorde, Ibovespa fecha em queda e dólar em alta
UFBA abre edital com vagas para pessoas trans, quilombolas e indígenas
Museu da Imigração lança programa de residência artística em SP
Parlamento da Venezuela prepara declaração de usurpação da Presidência
Parlamento britânico rejeita acordo para saída do Reino Unido da UE

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212