Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Crise de alimentos atinge duramente milhões de pessoas no Haiti - Jornal Brasil em Folhas
Crise de alimentos atinge duramente milhões de pessoas no Haiti


O Haiti está vivendo uma grave crise alimentar, efeito da seca causada pelo fenômeno meteorológico El Niño, e da falta de produção agrícola, o que faz com que mais de 3 milhões de pessoas precisem de ajuda para conseguir alimentos e que 1,5 milhão estejam em situação de emergência.

Os preços dispararam nos mercados, gerando uma inflação que chega a 14% este ano, conforme dados do Banco Central do Haiti, em um país que tem uma taxa de desemprego de mais de 70%. Perante esta situação, o Conselho Nacional de Segurança Alimentar (CNSA) anunciou um plano para ajudar 40 mil famílias das 20 comunidades mais afetadas pela seca, com um investimento de 2 bilhões de gourdes (pouco mais de R$ 130 milhões), segundo dados publicados pela entidade.

Viviane Paul, que trabalha no mercado popular de Petionville vendendo arroz, legumes e outros produtos básicos, afirmou que desde o ano passado os preços subiram e as pessoas não têm mais condição de comprar.

Eu vendo produtos locais, mas eles encareceram, pois a produção está pequena. Com isso, a população não pode comprar. Estou liquidando os produtos que tenho e vou procurar outra atividade. O que comprava com 3 mil gourdes (R$ 180) há dois anos, hoje custa o triplo. É impossível fazer negócio assim, afirmou.

Em janeiro de 2015, a taxa de inflação era do 6,5%, hoje é o dobro. A taxa de câmbio com relação ao dólar, por sua vez, há pouco mais de um ano era de 46,9 gourdes, e agora está em 60.

Os prognósticos para 2016 não são bons. De acordo com o presidente do país, Jocelerme Privert, que assumiu o poder na metade do mês passado, a menos que haja uma intervenção urgente na economia haitiana, o país terá graves problemas financeiros.

Ele afirmou em mais de uma ocasião que com as inundações e os efeitos da seca do ano passado, o total de pessoas em insegurança alimentar pode chegar a 5 milhões, quase a metade da população.

O deputado Tanis Tertius, representante da comunidade Limonade, no extremo norte do país, uma das zonas atingidas pela seca e falta de recursos para os agricultores, tem a mesma opinião.

Estamos em uma situação muito grave, os governos anteriores abandonaram a agricultura e hoje estamos pagando o preço das más políticas, afirmou.

Tertius, que é membro da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, disse à Efe que hoje o problema principal da economia é a falta de investimento na produção.

Estamos produzindo de maneira arcaica. Quase não temos mais classe média e há mais pobres do que nunca. Sem intervenção por parte do estado a crise vai a piorar, afirmou o deputado, que manifestou seu desejo de trabalhar com outros colegas para criar políticas de emprego sustentável para apoiar a produção local e a agricultura, já que apenas a importação e a ajuda humanitária não bastam.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212