Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


09 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Cães usados na busca em prédio de SP que desabou não encontram vítimas - Jornal Brasil em Folhas
Cães usados na busca em prédio de SP que desabou não encontram vítimas


Os cães farejadores utilizados pelas equipes do Corpo de Bombeiros nas buscas de sobreviventes no prédio que desabou ontem no centro da capital, não detectaram, até a fim da tarde de hoje (2), nenhum sinal de pessoas sob a montanha de escombros que restou do edifício. Segundo os bombeiros, a reação dos cães indica que as buscas precisarão ser aprofundadas com o uso de máquinas pesadas.

“Dois cães estão atuando no momento, esses cães não indicaram nenhum indício de que havia alguma pessoa. Isso é indício de que a gente precisa avançar na escavação. Se o cão não solicitou o seu condutor para nenhum tipo de indício, isso quer dizer que a gente vai ter de escavar um pouco mais. E essa escavação vai demandar as retroescavadeiras”, disse o capitão da corporação Marcos Palumbo.

Até o momento, os bombeiros estão considerando que existam quatro vítimas sob os escombros, dois adultos e duas crianças. Em razão da maior possibilidade de sobrevivência das vítimas nas primeiras 48 horas depois do colapso do edifício, a ação das equipes deverá continuar até a próxima madrugada de forma manual, sem o uso de maquinário pesado.

Segundo Palumbo, há maior probabilidade da localização de vítimas nos andares mais baixos, e também nos subsolos, que eram usados como moradia. “No subsolo há vigas, há pilares com maior capacidade de sobrecarga. Quem sabe se a gente conseguir chegar nas partes inferiores, onde também havia a maioria das pessoas, a gente pode começar a encontrar alguma vítima”.

No momento, duas retroescavadeiras trabalham nas beiradas dos escombros, na tentativa de liberar o acesso a uma caixa de energia elétrica da rua, por onde passam cabos com 21 mil volts. Caso o acesso não seja obtido, a energia de todas ruas do entorno terá de ser desligada para a continuidade do trabalho de resgate.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Petrobras demite funcionários com prisão decretada na Lava Jato
Porto de Santos movimenta 110 milhões de toneladas de carga em 2018
Alimentos da cesta básica estão mais caros em 16 capitais brasileiras
Vendas internas de veículos novos têm melhor resultado desde 2015
BNDES lança programa para atender startups
Mercosul e UE retomam negociação com expectativa de acordo até março
Poupança tem menor captação para meses de novembro em três anos
Toma posse diretoria da nova Agência Reguladora de Mineração

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212