Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Nova defensora pública-geral foca no combate à exclusão social ao tomar posse - Jornal Brasil em Folhas
Nova defensora pública-geral foca no combate à exclusão social ao tomar posse


Em solenidade no Salão Branco do Palácio do Buriti, a primeira mulher a ocupar o cargo de defensora pública-geral do Distrito Federal, Maria José Silva Souza de Nápolis, tomou posse no cargo, nesta quarta-feira (2).
A defensora pública-geral do DF, Maria José Silva Souza de Nápolis, acompanhada da mãe, Maria Soledade da Silva Souza; e o governador Rodrigo Rollemberg no momento da assinatura do termo de posse.

Presente ao ato, o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, reconheceu a importância da Justiça e pontuou a relevância do órgão na tarefa de garantir os direitos da população mais vulnerável.

“Sei da dificuldade que as pessoas mais pobres têm de acessar a Justiça no nosso País. Daí a importância da Defensoria Pública para fazer com que aqueles que não tenham voz sejam ouvidos e, sobretudo, possam ser defendidos”, disse.

A nova titular foi escolhida entre três candidatos ao posto. Os outros dois serão subdefensores públicos-gerais — responsáveis por auxiliar o trabalho de chefia da instituição. São eles João Carneiro Aires e Danniel Vargas. A nova diretoria estará à frente da instituição no biênio 2018-2020.

Sei da dificuldade que as pessoas mais pobres têm de acessar a Justiça no nosso PaísRodrigo Rollemberg, governador de Brasília

“Como é grande minha satisfação em poder conduzir essa instituição que, dia após dia, declara guerra, enfrenta e combate o muro invisível da exclusão. É essa a árdua tarefa que nós defensores públicos escolhemos”, afirmou a defensora pública-geral.

Maria José agradeceu à gestão anterior, comandada pelo defensor público Ricardo Batista, e ao governador por tê-la escolhido. Ela se colocou à disposição dos cidadãos que, porventura, necessitem dos serviços da instituição.

“É a população vulnerável que impulsiona o trabalho de 229 combativos defensores públicos. Só no ano de 2017, foram quase 250 mil atendimentos”, enumerou, após assinar o termo de posse.
Perfil da defensora pública-geral

Maria José nasceu no Acre em 1981. É uma dos nove filhos de um pedreiro com uma auxiliar de serviços gerais. Quando menina, estudou em escola pública no estado de origem.

Ela se formou em direito pelo Centro de Ensino Superior de Jataí-GO (Cesut) e fez pós-graduações em direito constitucional e civil. De 2005 a 2006, foi assessora do Ministério Público de Goiás.

Na Defensoria Pública do DF, foi eleita duas vezes para integrar o conselho superior do órgão. Ela também foi professora do Centro Universitário do Distrito Federal, onde deu aulas de direito processual penal em 2010.

É grande a satisfação em poder conduzir essa instituição que, dia após dia, declara guerra, enfrenta e combate o muro invisível da exclusãoMaria José Silva Souza de Nápolis, defensora pública-geral do DF

A nova chefe do órgão disse encontrar a motivação necessária para o trabalho na própria história. Recordou que venceu uma série de barreiras sociais na vida pessoal e tentará fazer com que os atendidos pela Defensoria possam conseguir o mesmo feito.

“Quando vossa excelência fez sua escolha dentre a lista tríplice, governador, não escolheu apenas uma mulher, jovem, mãe e profissional: escolheu também uma história”, agradeceu.

O governador frisou que esse caminho, o currículo e o fato de ser uma mulher, o fez escolher Maria para comandar a Defensoria Pública do DF. “Você nos emocionou com essa trajetória linda de uma pessoa que lutou, trabalhou, estudou, e se esforçou ao longo da vida. E, hoje, tem a oportunidade de servir à população do DF”, elogiou.
Composição da lista tríplice

Ao todo, seis defensores se candidataram ao cargo. Eles foram votados como integrantes da categoria para formar uma lista tríplice. Os nomes foram apresentados ao governador, que escolheu quem viria a chefiar o órgão.

Os outros dois da lista tríplice serão subdefensores.

João Carneiro Aires é graduado em direito pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), é defensor público do DF desde 2007 e, atualmente, chefia a Defensoria Cível do Gama.

Danniel Vargas de Siqueira Campos estudou direito no Centro Universitário de Brasília (Ceub). Atua como defensor público do DF desde 2007 e, hoje, é titular da 1ª Defensoria do Núcleo da Saúde.

Leia o pronunciamento do governador Rodrigo Rollemberg na posse da nova defensora pública-geral do DF.

Edição: Vannildo Mendes

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio entrega título de Cidadã Goiana a cantora Joelma
Fundo Nacional do Idoso é aprovado na Câmara
Aval do TCU é suficiente para cessão onerosa, dizem técnicos da Corte
Acordo possibilitará investimentos privados em segurança pública
Vazamento de óleo afetará reprodução da fauna em mangue, diz ONG
Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas
Jungmann coloca PF à disposição para apuração de caso de Campinas
Ministro da Cultura inicia comemorações aos 200 anos da independência

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212