Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Jul de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Campanha de vacinação contra febre aftosa em Goiás segue até 31 de maio - Jornal Brasil em Folhas
Campanha de vacinação contra febre aftosa em Goiás segue até 31 de maio


Segue até 31 de maio a 1ª etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa em Goiás. De acordo com a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), todos os animais bovinos e bubalinos existentes em propriedades rurais do Estado devem ser vacinados.

A analista técnica do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Christiane Rossi, destaca a importância da campanha. “Através do envolvimento do produtor, vacinando todos os bovinos e bubalinos contra a aftosa, foi possível avançarmos com a condição sanitária do nosso rebanho. Com isso, estamos livres de aftosa em nosso país e caminhamos para cumprirmos os demais requisitos para a retirada futura da vacina. As responsabilidades não deixarão de existir, mas passarão a ser prioridades, a vigilância ativa e outros controles necessários à condição de permanência como livres da doença”, diz Rossi.

Declaração da vacina
A Declaração de Vacinação deve ser feita online, no site da agência, ou mediante formulário impresso entregue junto com a Nota Fiscal Eletrônica de aquisição das vacinas, sem rasuras nas unidades operacionais da Agrodefesa. A entrega também pode ser feita em uma das unidades do “Vapt-Vupt”/Segplan que fazem atendimento da Agrodefesa no município onde se localiza a propriedade rural, no prazo máximo de cinco dias úteis após o término da campanha deste mês.

Fica também proibido no período de 30 de abril a 8 de maio, a realização de leilões virtuais e presenciais de bovinos e bubalinos bem como a permanência destes em feiras pecuárias, sendo que após este período, a entrada será somente permitida com a comprovação de vacinação.

Ainda, para os produtores ou proprietários que optarem por não vacinar seus animais bovinos e bubalinos e que, obrigatoriamente, irão abatê-los em até 60 dias após o término da etapa de maio, devem apresentar o termo de compromisso e responsabilidade de abate de animais.

O pecuarista que não imunizar seus animais, além da multa compulsória e bloqueio da propriedade, terá que fazer a vacinação assistida por fiscais da Agrodefesa. A autuação será de R$ 7.00 por animal, ou R$ 14,00 em caso de reincidência. A aquisição das vacinas pelo produtor, obrigatoriamente, deve estar acobertada por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), emitida no ato de retirada do medicamento. (Com informações da Faeg)

 

Últimas Notícias

Goiás Fomento liberou R$ 37 milhões para setor empresarial de Aparecida de Goiânia
Food Garden Flamboyant oferece conteúdo e o melhor da gastronomia
TIM contempla clientes de todo o Brasil com um par de ingressos para cinemas
Goiás quer menos desperdício de dinheiro e mais ações sociais efetivas em parceria com as igrejas, diz Ronaldo Caiado em Catalão
Evolução de Meirelles em pesquisas anima MDB
Lotéricas lutam para continuar recebendo faturas da Enel
Congresso aprova diretrizes orçamentárias para 2019
Senado aprova projeto relatado por Caiado que cria política de assistência a pacientes com doenças raras

MAIS NOTICIAS

 

Relatório final da LDO pode ser entregue hoje na Comissão de Orçamento
 
 
Parecer da LDO veta renúncia fiscal, reduz custeio e congela salários
 
 
EBC suspende perfis nas redes sociais durante período eleitoral
 
 
Câmara pode votar nesta quarta projeto da Escola sem Partido
 
 
Brasil e Vietnã assinam acordos em aviação e agricultura
 
 
Toffoli cassa decisão de Moro e livra Dirceu de tornozeleira

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212