Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 MPF e PF vão investigar se diretores da Refer receberam propina - Jornal Brasil em Folhas
MPF e PF vão investigar se diretores da Refer receberam propina


O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ), a Polícia Federal (PF) e a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) vão investigar se diretores do fundo de pensão da Fundação Rede Ferroviária de Seguridade Social (Refer), presos na operação deflagrada hoje (8), receberam propina para realizar investimentos considerados ruinosos, após a mudança na política de investimentos do fundo, em 2009.

Segundo o MPF, a má gestão causou prejuízo de R$ 270 milhões ao fundo de pensão dos empregados da extinta Rede Ferroviária Federal.

O MPF afirma que pelo menos onze investimentos foram realizados pelos investigados sem que fossem observados os princípios de segurança, solvência, liquidez e rentabilidade e transparência, determinados em resolução do Conselho Monetário Nacional, em 2009.

A 3ª Vara Criminal Federal decretou quatro mandados de prisão temporária, por cinco dias, e seis de busca e apreensão. Os alvos são o diretor-presidente, o diretor-financeiro, o coordenador de investimento e uma ex-diretora de seguridade. Também foi determinada a apreensão do passaporte dos investigados, cujos nomes não foram revelados.
Medidas cautelares

Segundo o Ministério Público, as medidas cautelares são necessárias para que se investigue se a gestão, classificada de temerária ou fraudulenta, teve como contrapartida o recebimento de propina e o desvio de recursos do fundo para o patrimônio particular de pessoas jurídicas beneficiadas pelos investimentos.

A investigação aponta que a gestão dos alvos da operação promoveu mudanças na política de investimentos do fundo em 2009, com o objetivo de afrouxar o processo decisório de investimentos.

A Operação Fundo Perdido ocorre como desdobramento da Operação Greenfield, deflagrada em 5 de setembro de 2016. Na época, foram revelados desvios bilionários dos fundos de pensão, bancos públicos e estatais estimados, inicialmente, em R$ 8 bilhões.

Edição: Kleber Sampaio

 

Últimas Notícias

Submarino argentino é encontrado um ano e um dia após desaparecimento
Parlamento cubano rejeita resolução da Eurocâmara sobre direitos human
Incêndio da Califórnia registra 74 mortos e mais de mil desaparecidos
Livro mistura suspense e fantasia em reflexão sobre violência no país
EBC e Fundação Getulio Vargas firmam acordo para revitalizar acervo
Trabalho de escoramento em viaduto paulistano prossegue neste sábado
Belo Horizonte tem previsão de mais chuva; temporais já mataram quatro
Prefeito de Mariana diz que não desistirá de ação no Reino Unido

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212