Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 MP avalia medidas protetivas para atletas de ginástica artística - Jornal Brasil em Folhas
MP avalia medidas protetivas para atletas de ginástica artística


O Ministério Público de São Paulo abriu hoje (7) procedimento chamado notícia do fato para apurar se os atletas de ginástica artística que treinam em um clube de São Bernardo do Campo (SP) necessitam de medidas protetivas. O procedimento foi aberto pela Promotoria de Justiça da Infância e Juventude da cidade, após denúncias de abusos sexual cometido pelo ex-técnico da seleção brasileira de ginástica artística Fernando de Carvalho Lopes.

De acordo com o órgão, o procedimento pretende apurar, neste momento, se há necessidade de aplicação de medidas de proteção aos adolescentes que relatam terem sido vítimas de abuso, pois o professor já foi afastado do cargo. Quanto aos crimes que o ex-técnico da seleção teria praticado, a matéria deverá ser analisada pelo Ministério Público Criminal.

Lopes ministrava aulas no Clube Mesc (Movimento de Expansão Social Católica) de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

O caso está sendo investigado criminalmente pela Polícia Civil. Porém, o caso é mantido sob sigilo. Notícias divulgadas pela imprensa informam que houve abusos e agressões sexuais cometidos contra crianças e adolescentes ao longo dos 20 anos em que o técnico treinou os atletas.
Outro lado

Em nota, divulgada mês passado, a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) informou que, em acordo com o Ministério Público do Trabalho, adotou providências urgentes, como o combate ao assédio e ao abuso moral e sexual, manipulação de resultado, doping e outras formas de violência e fraude no esporte. “Nenhum caso de assédio ou abuso ficará sem rigorosa apuração e eventual sanção, conforme a hipótese”, diz o documento.

O Clube Mesc, em que Fernando Lopes ministrava aulas, informou que, há dois anos, quando surgiram as primeiras acusações, o técnico foi transferido para serviços administrativos, sem manter qualquer contato direto com os atletas e alunos. O clube também negou que recebesse qualquer verba da prefeitura de São Bernardo do Campo.

A prefeitura de São Bernardo do Campo informou que a atual administração não tem “projeto financiado ou conveniado com o Movimento de Expansão Social Católica – Mesc e que o técnico Fernando Lopes nunca fez parte do quadro de profissionais da pasta nesta gestão, atuando exclusivamente como treinador no referido clube, que é particular”.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212