Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Chanceleres do G20 se reúnem em Buenos Aires no próximo dia 21 - Jornal Brasil em Folhas
Chanceleres do G20 se reúnem em Buenos Aires no próximo dia 21


Os Ministros das Relações Exteriores do G20 (grupo das vinte maiores economias do mundo) se reunirão no próximo dia 21, em Buenos Aires para debater o “desenvolvimento justo e equitativo” nos países. Mas dois temas que não estavam previstos na agenda certamente serão discutidos: as eleições presidenciais da Venezuela do próximo domingo (20), que a oposição decidiu boicotar por considerá-las uma fraude, e o impacto do aumento do dólar sobre a Argentina, que na semana passada recorreu a ajuda financeira do Fundo Monetário Internacional (FMI) pela primeira vez em 13 anos.

A Argentina preside o G20 até o final deste ano, quando será realizada uma cúpula de chefes-de-governo e de estado em Buenos Aires. O tema da presidência argentina, “Construir consenso para um desenvolvimento justo e equitativo”, trata da necessidade de investir em infraestrutura e educação, para fazer frente aos desafios do futuro – num cenário onde as inovações tecnológicas estão mudando o mercado de trabalho.

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, assumiu em 2015 com a promessa de modernizar o pais, abrindo a economia para atrair capitais e investindo em infraestrutura. Mas a decisão do governo norte-americano de aumentar as taxas de juros levou muitos investidores a tirarem seu dinheiro dos mercados emergentes, onde correm mais riscos, para aplicá-los nos Estados Unidos, onde passou a render mais.

O Banco Central argentino se viu obrigado a elevar as taxas de juros de suas letras a 40%, na tentativa de atrair de volta os investidores, e a recorrer ao FMI, para reestabelecer a confiança em seu mercado. Mas também terá que fazer ajustes – entre eles, o corte nos gastos com obras publicas. Na semana passada, a Argentina buscou apoio internacional para a sua decisão, que tem sofrido resistência dentro do pais.

Os membros do G20 são: Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Franca, Alemanha, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Coreia do Sul, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Turquia, Reino Unido, Estados Unidos e a União Europeia.

Edição: Valéria Aguiar

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212