Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ministério de Minas e Energia publica regras do Leilão de Energia A-6 - Jornal Brasil em Folhas
Ministério de Minas e Energia publica regras do Leilão de Energia A-6


O Ministério de Minas e Energia publicou hoje (15) as regras do Leilão de Energia A-6, previsto para 31 de agosto deste ano e com início de suprimento para janeiro de 2024. As regras ficam em consulta pública até 18 de maio. O cadastramento de projetos foi reaberto até esta data e, com isso, os agentes interessados poderão rever sua participação.

Segundo o ministério, as contratações serão divididas em três produtos. Nos dois primeiros, na modalidade por quantidade de energia, os empreendimentos de geração oriundos de fonte hidrelétricas terão prazo de suprimento de 30 anos. No segundo, voltado para empreendimentos de fonte eólica, o prazo de suprimento será de 20 anos.

De acordo com a pasta, a inclusão no certame de fonte eólica, a ser contratada na modalidade por quantidade, em que os riscos são assumidos pelo gerador, levou em consideração “a maturidade da fonte e sua consequente competitividade”.

A terceira modalidade será por disponibilidade de energia elétrica, com a contratação de empreendimentos de geração oriundos de fonte termelétrica à biomassa, carvão e gás natural com prazo de suprimento de 25 anos.

O leilão será realizado em duas fases. A primeira é exclusiva para usinas hidrelétricas (UHE) cuja potência seja superior a 50 MW. A demanda residual da primeira fase define a demanda a ser contratada na segunda fase.

Na segunda fase, os vendedores poderão ofertar um único lance de quantidade e preço, associado a cada empreendimento para cada um dos três produtos.

De acordo com informações da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), estão cadastrados 1.080 projetos, que totalizam 57,9 mil megawatts (MW) de potência. A maioria dos projetos (926) é de eólicas, enquanto a maior oferta de energia será de termelétricas a gás, com 27,6 mil MW.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212