Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Rajoy quer manter o controle sobre governo da Catalunha - Jornal Brasil em Folhas
Rajoy quer manter o controle sobre governo da Catalunha


A Catalunha elegeu um novo presidente para a Generalitat (governo da comunidade autônoma). Quim Torra se encontrará hoje (15) com o seu antecessor, Carles Puigdemont, na Alemanha. Ambos são separatistas e querem a independência da região. O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, se reuniu hoje (15) com o líder do PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), Pedro Sánchez, para definir estratégias sobre como manter o controle da Generalitat.

Quim Torra, em seu discurso de posse, repetiu diversas vezes que o presidente legítimo da Catalunha é Carles Puigdemont, o pivô do desafio independentista, que está autoexilado na Alemanha. Hoje, em seu primeiro ato como presidente, Torra visitará Puigdemont, em Berlim.

Eleito com 66 votos a favor (dos partidos independentistas Juntos pela Catalunha e Esquerda Republicana) e 65 contra (toda a oposição), Torra prometeu dar sequência à criação da República Catalã e restituir todos os políticos que foram destituídos com a aplicação do artigo 155, da Constitução da Espanha, no final do ano passado, quando Puigdemont realizou um referendo considerado ilegal pelo governo central.

O primeiro-ministro Mariano Rajoy e o líder do PSOE, Pedro Sánchez, estabeleceram hoje um acordo para lidar com o desafio separatista na Catalunha. Em uma declaração conjunta, PSOE e o governo espanhol acusaram Torra pela natureza xenófoba de suas manifestações públicase afirmaram que manterão o controle das finanças da Generalitat.

Rajoy e Sánchez indicaram que podem voltar a aplicar o artigo 155 da Constituição, que permitiu suspender temporariamente a autonomia da Catalunha; destituir Puigdemont e diversos conselheiros envolvidos na tentativa independentista; e convocar novas eleições.

Histórico

Desde 1º de outubro do ano passado, a Espanha se viu imersa no conflito separatista catalão. Naquela data, foi realizado um referendo para decidir sobre a independência da Catalunha. O pleito, que não foi reconhecido pelo governo espanhol, teve maioria dos votos pela separação da região.

Após uma declaração unilateral de independência (DUI) por parte dos separatistas, o primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy acionou o artigo 155 da Constituição.

Após uma campanha turbulenta, o partido de Puigdemont, JuntsXCat (Juntos pela Catalunha), e o Esquerda Republicana da Catalunha (ERC), obtiveram a maioria dos votos e o direito de indicar o novo presidente da região.

No entanto, Puigdemont, o principal líder dos separatistas, estava autoexilado na Bélgica desde o início de novembro do ano passado, com outros quatro ex-conselheiros. Em janeiro desse ano, Puigdemont foi para a Dinamarca. A promotoria da Espanha solicitou, então, ao Tribunal Supremo, a ativação do mandado europeu de detenção no país. Ele foi detido na Alemanha em março e solto em abril, após pagamento de fiança.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212