Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 EUA prometem “sanções mais fortes da história” contra o Irã - Jornal Brasil em Folhas
EUA prometem “sanções mais fortes da história” contra o Irã


O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, disse hoje (21) que, depois de terem imposto sanções na semana passada contra o presidente do Banco Central do Irã, que, segundo ele, “fornecia dinheiro ao Hezbollah e outras organizações terroristas”, o Departamento de Tesouro norte-americano deve anunciar novas sanções contra o país. “Essas acabarão sendo as sanções mais fortes da história quando estiverem prontas”, afirmou Pompeo.

As novas sanções vêm no rastro da saída dos Estados Unidos do acordo multilateral com o Irã e potências mundiais e em retaliações anunciadas contra empresas iranianas e o presidente do Banco Central do país nos últimos dias. Segundo o secretário de Estado, o Irã vem se engajando em guerras por todo o Oriente Médio há anos, porém, depois das sanções, “vai estar batalhando apenas para garantir a sobrevivência da sua economia”. “Nossas demandas para o Irã não são irracionais. Desista do seu programa nuclear. Acabe com ele”, disse Pompeo.

Além das sanções econômicas do Departamento do Tesouro, Pompeo também disse que o Departamento de Comércio e o Departamento de Defesa norte-americanos também poderão participar da nova rodada de sanções. “Nós vamos garantir liberdade de navegação nas águas da região. Nós vamos trabalhar para impedir e contra-atacar atividades cibernéticas malignas iranianas. Nós vamos seguir operadores iranianos e seus aliados do Hezbollah operando ao redor do mundo e nós vamos acabar com eles. O Irã nunca mais terá carta branca para dominar o Oriente Médio”, afirmou.

Acordo nuclear

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou no dia 8 de maio que os Estados Unidos iriam se retirar do acordo nuclear com o Irã e iniciar uma nova rodada de sanções contra o país. O acordo, do qual os Estados Unidos faziam parte ao lado de outras potências, suspendia sanções ao país em troca de limitações ao programa nuclear iraniano.

Pompeo listou 12 condições para que o governo norte-americano negocie um novo acordo com o Irã: relatar à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) a dimensão militar do seu programa nuclear e permanentemente abandonar o programa; parar de enriquecer plutônio; garantir à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) acesso irrestrito a todos os lugares ligados ao programa no país; pôr um fim à proliferação de mísseis balísticos; libertar cidadãos dos Estados Unidos e aliados presos sob acusações falsas; parar de apoiar grupos terroristas do Oriente Médio; respeitar a soberania do governo do Iraque; parar de apoiar milícias no Iêmen; retirar suas forças da Síria; parar de apoiar o Talibã e outros grupos terroristas no Afeganistão; parar de apoiar terroristas ao redor do mundo; e, finalmente, encerrar o “comportamento ameaçador contra seus vizinhos”.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212