Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Aug de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Comissão da OEA conclui que mortes na Nicarágua chegam a 76 - Jornal Brasil em Folhas
Comissão da OEA conclui que mortes na Nicarágua chegam a 76


A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA), concluiu que a série de protestos em várias cidades da Nicarágua deixaram, pelo menos, 76 mortos e 868 feridos, além de levar à prisão 438 civis entre estudantes, defensores de direitos humanos e ativistas.

Os integrantes da comissão classificaram como “arbitrários” os assassinatos, as agressões e as prisões de manifestantes. Em nota, a CIDH apelou ao governo do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, para “cessar imediatamente a repressão” aos protestos.

Para a comissão, é fundamental que Ortega adote medidas que garantam o livre e pleno exercício dos direitos à liberdade de expressão, reunião pacífica e participação política. Também deve investigar os fatos, julgar e punir os responsáveis, assim como reparar as vítimas de violações de direitos humanos.

Na última sexta-feira (18), o governo anunciou uma trégua de dois dias na repressão às manifestações, no marco de uma mesa de diálogo nacional. A medida ocorreu no dia seguinte ao início das inspeções da missão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos.
Sequência de manifestações

As manifestações em Manágua e mais seis cidades da Nicarágua ocorrem desde 18 de abril. Os manifestantes se queixam da violência do governo do presidente nicaraguense, Daniel Ortega, e das mudanças que pretende impor na Previdência Social.

Por quatro dias, os integrantes da CIDH examinaram documentos, ouviram depoimentos e examinaram uma série de casos relacionados aos protestos na Nicarágua. Três equipes da comissão visitaram quatro cidades, instalações estaduais, centros de saúde, hospitais, o Instituto de Medicina Legal e centros de detenção.

A comissão levantou informações nas cidades de Manágua, León, Estelis, Matagalpa, Masaya, Sébaco e Jinotega. De acordo com as apurações preliminares, houve censura à imprensa, bloqueio à internet e retaliações diversas. O jornalista Ángel Gahona foi assassinado em 21 de abril enquanto cobria os tumultos.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Trabalhadores de todas as idades já podem sacar cotas do Pis/Pasep
Estimativa do mercado financeiro para inflação sobe para 4,15%
Maduro diz que aceita colaboração do FBI, mas impõe condições
Disputa entre EUA e Turquia afeta as bolsas asiáticas
Secretário dos EUA discute com brasileiros defesa na América do Sul
Programa Um Olhar sobre o Mundo entrevista o fotógrafo Paulo Vitale
Após explosão em Ipatinga, sindicato quer mais segurança
Morre em São Paulo Cláudio Weber Abramo

MAIS NOTICIAS

 

Convenção do PSDB lança candidaturas de José Eliton, Marconi e Lúcia Vânia
 
 
ANP faz tomada pública sobre preço de etanol nas usinas
 
 
China e União Europeia se unem para apoiar comércio multilateral
 
 
Gabinete de intervenção vai comprar munição para polícia do Rio
 
 
PSDB confirma Alckmin como candidato a presidente da República
 
 
Álvaro Dias é oficializado candidato à Presidência pelo Podemos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212