Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Comissão avalia uso de publicidade para promover venda da Eletrobras - Jornal Brasil em Folhas
Comissão avalia uso de publicidade para promover venda da Eletrobras


O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior, defendeu nesta terça-feira (22) a contratação de uma empresa de comunicação para promover a imagem e convencer os cidadãos durante o processo de privatização da estatal. Ao comparecer s audiência na Câmara dos Deputados para explicar o contrato da companhia com uma empresa de comunicação, Ferreira Júnior disse que os objetivos de manter a “favorabilidade” da Eletrobras e a preservação do seu valor de mercado foram cumpridos.

Segundo ele, a companhia, que valia R$ 9 bilhões em 2015, chegou a valer R$ 35 bilhões depois que o governo anunciou a intenção de privatizá-la. Hoje o valor é de R$ 30 bilhões, número que se manteve estável, de acordo com o presidente da estatal, durante a contratação da empresa FSB comunicações. Na apresentação feita aos deputados e membros de entidades contrárias à privatização da Eletrobras, Wilson Ferreira disse que a contratação da agência permitiu mostrar os benefícios e diminuir os as críticas ao processo de capitalização.

“A contratação da agência de comunicação estratégica contribuiu para esclarecer o processo de capitalização, desmistificar os impactos negativos ao consumidor, difundir os benefícios sociais, fiscais, tarifários e energéticos, destacar os ganhos com a modernização da gestão, explicitar as vantagens de empresa forte, capitalizada, competitiva e lucrativa”, disse o presidente.

Wilson Ferreira Júnior foi convidado pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara a prestar esclarecimentos sobre recentes notícias segundo as quais a Eletrobras pagou cerca de R$ 2 milhões à FSB para que fosse feito um serviço de depreciação da companhia, com o objetivo de mobilizar a sociedade sobre a necessidade de privatização.

Autora do requerimento para realização da audiência pública, a deputada Érika Kokay (PT-DF) questionou o presidente da Eletrobras sobre as peças publicitárias lançadas nos últimos meses sobre o tema. De acordo com a deputada, uma campanha do Ministério de Minas e Energia dizia claramente que a Eletorbras estava quebrada e, à época, não foi feito nenhum contraponto pels presidência da estatal.

Em outra propaganda, o ministério, diz: Você nunca mais vai perder aquele gol. Isso é um desrespeito com a empresa porque diz que as pessoas deixaram de ver em função do corte de energia, sem ser possível [saber] como foi que houve esse corte, onde foi que se deu, afirmou.

O deputado Alessandro Molon (PSB-RJ) concordou com Érika e enfatizou que não faz sentido divulgar informações negativas sobre a estatal com o objetivo de torná-la mais barata. Eu nunca vi isso na vida. Alguém anunciar um apartamento dizendo: vendo um péssimo apartamento. Ou dizer que quer vender um carro dizendo que ele está quebrado.

O presidente da Eletrobras rebateu as acusações. Wilson Ferreira Júnior disse que a Eletrobras não compartilhou as peças publicitárias veiculadas pelo Ministério de Minas e Energia. Não contratamos uma empresa de publicidade, contratamos uma empresa de comunicação estratégica. Não pagamos uma propaganda, zero. Mas mantivemos a Eletrobras nesse espaço nobre.

Na audiência, que contou com representantes de movimentos contra a privatização como o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), Érika Kokay criticou também o clima organizacional existente na empresa.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212