Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Dólar comercial sobe 1,78% e fecha o dia cotado a R$ 3,81 - Jornal Brasil em Folhas
Dólar comercial sobe 1,78% e fecha o dia cotado a R$ 3,81


O dólar comercial teve forte alta nesta terça-feira (5) e fechou o pregão vendido a R$ 3,81, com alta de 1,78%. É o maior valor em 27 meses, quando a moeda norte-americana alcançou o valor de R$ 3,88, no dia 2 de março de 2016.

Mais cedo, o Banco Central anunciou dois leilões extras de contratos de swap cambial, equivalentes à venda de dólares no mercado futuro, e conseguiu baixar a cotação da moeda para R$ 3,76, por volta das 13h, mas logo o dólar voltou a subir e fechou praticamente na máxima do dia.

As casas de câmbio já refletiam a alta no fim do dia. O dólar turismo, usado para quem vai fazer uma viagem internacional, estava sendo vendido a R$ 3,98 em São Paulo, após o fim do pregão, já incluindo as taxas de compra. Na versão cartão pré-pago, incluindo taxas, a moeda norte-americana estava sendo cotada a R$ 4,18.

A alta de hoje foi influenciada pelas expectativas eleitorais de outubro, quando o Brasil escolherá o próximo presidente da República, além de elementos externos, especialmente a melhoria de dados econômicos dos Estados Unidos, o que aumenta a expectativa de elevação dos juros básicos da economia norte-americana nos próximos meses. Para economistas ouvidos pela Agência Brasil, essa combinação de fatores explica a volatilidade recente do dólar em relação ao real.

Bolsa de Valores

O índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa, fechou dia com queda de 2,49%, a 76.641 pontos. As ações preferenciais da Eletrobras registraram as maiores perdas, com queda de 8,1%, após decisão da Justiça do Trabalho do Rio de Janeiro que suspendeu o processo de privatização da empresa e de suas subsidiárias.

Ações do Bradesco e do Itaú Unibanco também recuaram. Os papeis da Petrobras tiveram queda de 5,3% nas ações preferenciais (que dão direito a lucros e dividendos) em meio às discussões sobre eventuais mudanças na política de preços da companhia. As ações iniciaram ontem a semana em alta, com valor valorizaçãode 8,87% nas ações preferenciais.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Saúde libera recursos para atender moradores da região de Brumadinho
Justiça determina prisão preventiva de acusado de espancar paisagista
Irmão de mulher espancada diz que ainda está chocado com a violência
Flamengo pede mais prazo para decidir sobre indenização de vítimas
Profissionais que atuaram em Brumadinho serão monitorados
Auditores descobrem 158 Kg de cocaína na fronteira com a Bolívia
Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212