Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Petrobras diz que consulta da ANP pode resultar em maior competição - Jornal Brasil em Folhas
Petrobras diz que consulta da ANP pode resultar em maior competição


A Petrobras vai colaborar com a consulta pública anunciada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) visando regular a periodicidade dos reajustes dos combustíveis. Segundo a companhia, a medida poderá dar previsibilidade e resultar em maior competição no setor. A estatal divulgou a posição em nota publicada em sua página na internet, logo após o anúncio da ANP, na noite de terça-feira (5).

“A Petrobras vai colaborar com as discussões lideradas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Um diálogo que permita a formação de preços alinhada às condições de mercado e maior previsibilidade, como proposto pela ANP, pode resultar em maior competição, ao mesmo tempo em que mantém a liberdade para formação de preços da Petrobras e demais atores do setor de óleo e gás”, informou a estatal.

Segundo anunciado pelo diretor-geral da ANP, Decio Oddone, será iniciada uma consulta pública para saber qual o período mínimo que refinarias e distribuidoras poderão reajustar os combustíveis. A chamada Tomada Pública de Contribuições (TPC) será realizada de 11 de junho a 2 de julho, ouvindo setores da União, de estados, Distrito Federal e municípios, de todo o mercado petrolífero, dos consumidores, do segmento técnico e de interessados.

Ao final do processo, a agência reguladora deverá elaborar uma resolução sobre o período mínimo para o repasse ao consumidor dos reajustes dos preços dos combustíveis.

O objetivo, segundo a ANP, é dar estabilidade maior ao mercado de combustíveis, beneficiando a todos os envolvidos, principalmente empresas e consumidores. Um dos estopins da greve dos caminhoneiros foram justamente os reajustes, às vezes quase diários, dos combustíveis pela Petrobras.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Instituições financeiras reduzem previsão de déficit primário em 2018
Valor do seguro obrigatório cairá 63,3% em 2019
Eletrobras: suspensão de leilão se estende a Amazonas Energia
BNDES voltará a subscrever ações de empresas
Juros do cheque e empréstimo pessoal em 2018 foram menores que em 2017
São Paulo fecha ano com 9,9 milhões de empregos formais no comércio
Governo libera 100% de capital estrangeiro nas aéreas nacionais
BNDES fecha o ano com desembolsos de R$ 71 bilhões

MAIS NOTICIAS

 

Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 36 milhões
 
 
Câmara aprova incentivos fiscais a Sudene, Sudam e Centro-Oeste
 
 
Governadores discutem hoje segurança pública; Moro deve participar
 
 
Doria diz a Moro que estados precisam de recursos para a segurança
 
 
João de Deus afirma estar à disposição da Justiça
 
 
CGU recupera R$ 7,23 bilhões para os cofres públicos este ano

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212